Monterrey derrota Al-Hilal nos pênaltis e fica em terceiro no Mundial de Clubes

Monterrey derrota Al-Hilal nos pênaltis e fica em terceiro no Mundial de Clubes

Mexicanos bateram sauditas por 4 a 3 nas penalidades, após empate em 2 a 2 no tempo regulamentar

AE

Monterrey jogou neste sábado com uma formação completamente diferente da que perdeu para o Liverpool, na última quarta-feira

publicidade

O Monterrey, do México, conquistou neste sábado a terceira colocação do Mundial de Clubes da Fifa com uma vitória por 4 a 3 nos pênaltis sobre o Al-Hilal, da Arábia Saudita. No tempo normal, as equipes fizeram uma partida cheia de oportunidades de gol que terminou empatada por 2 a 2. O confronto, disputado no estádio Khalifa International, em Doha, no Catar, serviu como uma preliminar para a final entre Flamengo e Liverpool.

Os latinom jogaram com uma formação completamente diferente da que perdeu para o Liverpool, na última quarta-feira. O motivo: na próxima quinta, o time vai disputar a primeira partida da final do Campeonato Mexicano contra o América. O técnico Antonio Mohamed decidiu mandar vários titulares de volta para casa antes mesmo do confronto contra o Al-Hilal, o que gerou uma situação inusitada: a equipe do México contou com apenas quatro atletas no banco de reservas.

Nesse cenário, ficou mais fácil para o time saudita dominar o jogo no primeiro tempo. Aos 35 minutos, abriu o placar com um gol do brasileiro Carlos Eduardo, que recebeu um bom cruzamento de Al Shahrani e marcou com uma cabeçada certeira. A partida ficou bem mais aberta na segunda etapa, quando o Monterrey, mesmo com sua equipe reserva, mostrou que estava determinado a não deixar o Mundial com uma derrota. O empate chegou aos 10 minutos, quando Arturo González aproveitou uma confusão na área do Al-Hilal para marcar de cabeça o primeiro gol mexicano.

A equipe da América do Norte se animou com o empate e partiu para cima dos sauditas. E não demorou a transformar a pressão em vantagem no placar. Aos 16 minutos, Meza recebeu a bola de Zaldivar na pequena área, sem marcação, e não deu a menor chance ao goleiro Almuaiouf. O Monterrey era, então, o dono da situação, mas as coisas mudaram com a entrada em campo do atacante francês Gomis, estrela do Al Hilal. Ele empatou a partida aos 21 minutos com uma cabeçada que fulminou o goleiro Cárdenas. Dali até o fim do jogo, as duas equipes tiveram boas oportunidades para fazer o gol da vitória - Gomis chegou a mandar um chute na trave nos acréscimos -, mas não conseguiram evitar o empate.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895