Neto, um dos sobreviventes do acidente da Chapecoense, se aposenta

Neto, um dos sobreviventes do acidente da Chapecoense, se aposenta

O zagueiro anunciou sua aposentadoria do futebol profissional devido a sequelas relacionadas à tragédia

AFP

"As dores eram maiores que o prazer", declarou Hélio Herminio Zampier Neto

publicidade

O zagueiro Neto, um dos três jogadores que sobreviveram ao acidente aéreo que dizimou o elenco da Chapecoense em 2016, anunciou nesta sexta-feira sua aposentadoria do futebol profissional devido a sequelas relacionadas à tragédia. "Paro. Já estava alinhado com os médicos e com o clube (...) Meu corpo não aguentava mais. As dores eram maiores que o prazer", declarou Hélio Herminio Zampier Neto, mais conhecido como Neto, de 34 anos, em entrevista ao Globoesporte.

Neto foi o último dos seis sobreviventes a ser resgatado do avião em que a delegação da Chapecoense viajava para disputar a final da Copa Sul-Americana em Colômbia e que caiu na noite de 28 de novembro de 2016 a poucos quilômetros do aeroporto de Medellin. A tragédia deixou 71 vítimas fatais, 19 delas atletas do clube catarinense. Neto permaneceu duas semanas hospitalizado na Colômbia antes de voltar ao Brasil, onde, após um longo processo de recuperação, conseguiu voltar a treinar em março deste ano, embora não tenha voltado a jogar uma partida oficial.

Além de Neto, sobreviveram ao acidente o goleiro Jackson Follman, que perdeu uma perna, o lateral Alan Ruschel, que voltou aos gramados e defende hoje o Goiás, o jornalista Rafael Henzel, falecido em março após sofrer um infarto, e dois tripulantes do avião. Apesar de perder praticamente todo elenco, a Chapecoense conseguiu se reestruturar e se manter na primeira divisão em 2017 e 2018. Em 2019, terminou o Brasileirão na penúltima colocação e foi rebaixado pelo primeira vez em sua história.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895