Neymar passa das vaias aos aplausos com golaço em vitória do PSG
capa

Neymar passa das vaias aos aplausos com golaço em vitória do PSG

Jogador brasileiro afirmou ser "hora de virar a página"

Por
AFP

Atacante brasileiro salvou o PSG nos acréscimos, acertando um voleio acrobático

publicidade

O PSG derrotou por 1 a 0 o Strasbourg graças a um golaço de Neymar, que foi recebido com vaias, mas acabou aplaudido pela torcida no Parque dos Príncipes em sua primeira partida pelo clube parisiense em quatro meses. A partida parecia fadada ao empate até que o atacante brasileiro salvou o PSG nos acréscimos, acertando um voleio acrobático após cruzamento da esquerda de Abdou Diallo. Após vários meses de rumores e negociações para que deixasse Paris, Neymar foi fortemente vaiado pela torcida da capital francesa, irritada com o comportamento do jogador, que pediu para voltar a jogar no Barcelona.

No início da partida, os torcedores chegaram a estender uma faixa contra Neymar e seu pai e empresário: "Neymar Sr venda seu filho na Vila Mimosa!", uma alusão a uma famosa zona de prostituição no Rio de Janeiro. Mas, depois do gol antológico no Parque dos Príncipes, as vaias rapidamente viraram aplausos.

Neymar havia entrado em campo pelo PSG pela última vez em maio, numa partida da Ligue 1 contra o Angers. Desde então, encadeou uma suspensão, uma lesão e foi afastado do elenco até que sua situação no clube fosse definida.

Dois minutos depois do gol, Neymar voltou a marcar, mas o árbitro anulou o lance com a ajuda do VAR, que viu impedimento do argentino Di Maria na origem da jogada. Após a partida, Neymar se pronunciou na zona mista e afirmou estar comprometido com o PSG.

"Não tenho nada contra os torcedores, nada contra o Paris Saint-Germain, mas todos sabem que eu queria ter ido embora. É hora de virar a página. Hoje eu sou jogador do PSG e darei tudo de mim em campo", afirmou o jogador.

O técnico do PSG, o alemão Thomas Tuchel já havia alertado que Neymar era "necessário" para que o clube pudesse conquistar os objetivos ambiciosos da temporada. E o brasileiro lhe deu razão. Com a vitória, o PSG se manteve na liderança da tabela com 12 pontos em cinco rodadas, mas ainda poderia ser alcançado por Rennes e Nice, que encaram ainda neste sábado Brest (12º) e Montpellier (14º).