No sufoco, Flamengo vence o Defensa y Justicia pela Libertadores na estreia de Renato Portaluppi
patrocinado por

No sufoco, Flamengo vence o Defensa y Justicia pela Libertadores na estreia de Renato Portaluppi

Rubro-negro não teve boa atuação, mas segurou a pressão e triunfou com gol de Michael fora de casa

AE

Escalado como titular por Renato, Michael marcou o gol da vitória

publicidade

Na estreia de Renato Portaluppi, o Flamengo sofreu, jogou mal, foi pressionado os 90 minutos, mas venceu o Defensa y Justicia, por 1 a 0, nesta quarta-feira, em Florencio Varela, Buenos Aires, pelo duelo de ida das oitavas de final da Copa Libertadores da América.

Com o resultado, o Flamengo vai jogar por um empate na próxima quarta-feira, no Maracanã, para obter a classificação para as quartas de final da principal competição sul-americana de clubes. Se repetir a atuação na Argentina, a disputa estará totalmente aberta.

O Flamengo teve a sorte ao seu lado no primeiro tempo. Apesar do mau futebol, o time da Gávea conseguiu ficar em vantagem ao final dos primeiros 45 minutos. Isso porque o setor defensivo cometeu vários erros individuais, proporcionando boas oportunidades para o time argentino.

O goleiro Diego Alves, o zagueiro Léo Pereira e o volante Thiago Maia se destacaram negativamente. Arrascaeta e Everton Ribeiro estiveram omissos, enquanto Gabriel Barbosa praticamente não tocou na bola. Mas quando a fase é boa, tudo acontece a favor.

No primeiro chute do Flamengo no gol, aos 22 minutos, Michael arriscou de fora da área, a bola bateu na zaga e encobriu o goleiro Unsain: 1 a 0. A desvantagem no placar diminuiu o entusiasmo do Defensa y Justicia, mas os comandados de Renato Portaluppi não aproveitaram. Para desespero do técnico estreante, o Flamengo continuou errando demais na saída de bola, obrigando Diego Alves a fazer bela defesa antes do intervalo.

O segundo tempo foi marcado pela grande atuação de Diego Alves, autor de pelo menos quatro belas defesas. A pressão do Defensa y Justicia foi total, pois o meio de campo do Flamengo praticamente não pegou na bola. Aos 18 minutos, aconteceu o primeiro momento em que o time brasileiro conseguiu trocar passes no campo do adversário.

Mesmo com má atuação, o Flamengo teve oportunidades, por exemplo com Gabriel Barbosa porque os argentinos se lançaram ao ataque e deixaram espaços para os contra-ataques, pouco aproveitados pela equipe visitante.

Os minutos finais mostraram um Flamengo acuado, sendo atacado pelo Defensa y Justicia, que ainda criou mais uma oportunidade aos 44 minutos, bloqueada mais uma vez por Diego Alves.

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895