Brasil e Holanda empatam em jogão de seis gols em Tóquio

Brasil e Holanda empatam em jogão de seis gols em Tóquio

Após ficar duas vezes atrás no placar, meninas brasileiras passaram a frente, mas cederam o empate contra a forte seleção holandesa

Vítor Figueiró

Partida foi válida pela segunda rodada da fase de grupos

publicidade

Em um grande jogo, Brasil e Holanda empataram por 3 a 3 na manhã deste sábado, noite em Tóquio, pela segunda rodada da fase de grupos nos Jogos Olímpicos. Com o resultado, as comandadas de Pia Sundhage chegam aos quatro pontos e estão empatadas com a seleção holandesa, que ocupam a liderança da chave F pelo saldo de gol. 

Desde o começo da partida, o equilíbrio foi a tônica do duelo entre as duas equipes qualificadas. Contra as atuais vice-campeãs mundiais, o time brasileiro não se "intimidou" e duelou de igual para igual, chegando até ficar na frente do placar no final da confronto.

Miedema, duas vezes, e Dominque Janssen marcaram para a Holanda. Debinha, Marta, de pênalti, e Ludmilla, que veio do banco, anotaram os tentos para o Brasil. Na próxima rodada, a seleção enfrenta a Zambia, na terça-feira, às 8h30min. 

Jogo equilibrado

Como se esperava, a partida foi de alto nível em Tóquio. O Brasil foi surpreendido logo aos 2 minutos pela Holanda. A centroavante Miedema recebeu sem marcação na área e finalizou no canto esquerdo de Bárbara.

Apesar do gol cedo, a seleção brasileira assumiu o controle da partida, principalmente na qualidade do toque de bola. Aos 6, num lance confuso, a juíza assinalou pênalti para o Brasil. Depois de revisão no VAR, ela voltou atrás em sua decisão e anulou a penalidade.

No entanto, o empate apareceu mesmo sem a marcação da árbitra. Aos 15, em jogada bem trabalhada, Duda avançou pela direita e cruzou na área para Debinha. Como boa camisa 9, a atacante aproveitou e empurrou para as redes.

Com o 1 a 1, ambas as equipes retomaram suas estratégias inicias. O Brasil mais com a bola e a Holanda explorando contragolpes. Pela qualidade das duas equipes, as chances rarearam no restante da primeira etapa.

Segundo tempo eletrizante

A técnica Pia Sundhage promoveu três mudanças logo no retorno do intervalo. Formiga, Duda e Bia Zanerrato deixaram o campo para as entradas de Andressa Alves, Ludmilla e Angelina. No entanto, o panorama da partida seguia o mesmo, com o Brasil tendo mais a posse a Holanda procurando ser mais aguda quando tinha a bola.

Em um desses ataques, a seleção holandesa passou novamente a frente no placar. Após cruzamento da esquerda, Miedema, de novo, apareceu para marcar de cabeça, em gol que contou com falha da goleira Bárbara aos 13 minutos.

No entanto, não durou muito o placar reverso para as meninas brasileiras. Logo na sequência, aos 16 minutos, Ludmilla foi derrubada dentro da área. A árbitra marcou a penalidade e Marta bateu com categoria para empatar.

A igualdade deu ânimo a seleção que seguiu em cima. Em falha da defesa, Ludmilla, que entrou muito bem, se aproveitou, saiu na cara da goleira Van Veenendall, driblou e fez o terceiro do jogo. A atacante Ludmilla, aliás, veio do banco para ser protagonista do jogo. Aos 33, fez falta no meio de campo e recebeu cartão amarelo. Na cobrança, a lateral Dominque Janssen bateu com perfeição e empatou novamente a partida.

Depois do 3 a 3, ambos os times passaram a se resguardar mais defensivamente e não cederam grandes oportunidades. O resultado deixa Brasil e Holanda empatadas com quatro pontos no grupo F. 

Jogos Olímpicos - Futebol feminino - 2ª rodada

Holanda 3

Van Veenendaal; Wilms, Nouwen, Van der Gragt e Janseen; Groenen, Van de Donk e Roord; Martens, Miedema e Van de Sanden. Técnica: Sarina Wiegman.

Brasil 3

Barbara; Bruna Benites, Erika, Rafaelle e Tamires; Formiga (Angelina), Andressinha, Duda (Ludmilla) e Marta; Debinha e Bia Zaneratto (Andressa Alves). Técnica: Pia Sundhage.

Gols: Miedema (02min/1°T e 13min/2°T) Janssen (33min2/T°) / Debinha (15min/1°T) Marta (16min/2T°) e Ludmilla (22min/2T°)

Cartão amarelo: Van Der Gragt (Holanda) / Ludmilla (Brasil)

Data/Hora: 24 de julho, 8 horas (de Brasília).
Local: Miyagi Stadium, em Miyagi (Japão).

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895