Gaúcho Jovane Guissone conquista prata na esgrima em cadeira de rodas nas Paralimpíadas de Tóquio

Gaúcho Jovane Guissone conquista prata na esgrima em cadeira de rodas nas Paralimpíadas de Tóquio

Ouro em Londres (2012), o esgrimista é único com medalhas na modalidade

Agência Brasil

O esgrimista gaúcho Jovane Guissone, de 38 anos, conquistou a prata na disputa da espada individual na categoria B (menor equilíbrio e mobilidade no tronco) em Tóquio

publicidade

Ouro na Paralimpíada de Londres (2012), o esgrimista gaúcho Jovane Guissone, de 38 anos, conquistou a prata na manhã desta quinta-feira (26) na Tóquio 2020, na disputa da espada individual na categoria B (menor equilíbrio e mobilidade no tronco).

O brasileiro foi superado pelo atleta Alexander Kuzykov, do Comitê Paralímpico Russo (ROC, sigla em inglês), por 15 a 8. Natural da cidade de Barros Cassal (RS), Guissone segue como único medalhista do país na esgrima, seja em Olimpíadas ou Paralimpíadas.

Vice-líder no ranking mundial, Guissone chegou à final na Tóquio 2020 após derrotar nesta madrugada o britânico Bimitri Coutya por 15 a 12. Antes, o gaúcho já despachara o iraquiano Ammar Ali por 15 a 10 nas quartas de final.

Em sete duelos antes da decisão pela medalha de ouro, foram sete duelos, e Guissone perdeu o primeiro - para o ucraniano Oleg Naumenko - e o último para Kuzykov (ROC).

O gaúcho começou a praticar esgrima há 13 anos, após sofrer uma lesão na medula ao ser atingido por disparo de arma de fogo durante um assalto.

Outros resultados

A única estreante na delegação brasileira de esgrima, a paranaense Carminha de Oliveira, de 31 anos, deu adeus à disputa da espada individual feminina da categoria A (atletas com mobilidade no tronco; amputados ou com limitação de movimento), após perder quatro lutas.

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895