Governo do Quênia anuncia dissolução do Comitê Olímpico Nacional
capa

Governo do Quênia anuncia dissolução do Comitê Olímpico Nacional

Ministro dos Esportes do país, Hassan Wario está sob pressão após escândalos com dirigentes nos Jogos do Rio

Por
AFP

Governo do Quênia anuncia dissolução do Comitê Olímpico Nacional

publicidade

O ministro queniano dos Esportes, Hassan Wario, sob pressão após uma série de escândalos com os dirigentes de seu país nos Jogos do Rio, anunciou a dissolução do Comitê Olímpico Nacional, segundo o qual o governo não tem o poder para tomar tal decisão.

"Dissolvi o Comitê Olímpico Nacional (NOCK) com efeito imediato e transferi a responsabilidade de seus membros a Sport Kenya", uma organização governamental fundada em 2013, afirmou o ministro em Nairóbi.

Ele apresentou um calendário para que a Sport Kenya organize a eleição dos novos membros do NOCK. "As acusações ao Comitê Olímpico Nacional são uma ameaça imensa à estabilidade e reputação dos Jogos Olímpicos no país", disse o ministro, depois que a delegação queniana nos Jogos Rio 2016 foi caracterizada por uma gestão caótica.

O secretário-geral do NOCK, Francis Paul, respondeu que a entidade é vinculada ao Comitê Olímpico Internacional (COI) e não ao governo, que segundo ele não tem autoridade para dissolver a entidade. "Não deixaremos o escritório e, no que me diz respeito, continuamos em função", declarou.

O governo queniano ordenou em 18 de agosto a abertura de uma investigação, depois do suposto roubo de equipamentos esportivos e a presença de alguns oficiais com funções pouco claras, que supostamente viajaram ao Brasil para passar alguns dias com tudo pago em Copacabana.