Thiago Braz vai à final do salto com vara para defender título olímpico

Thiago Braz vai à final do salto com vara para defender título olímpico

Brasileiro obteve 5,75 metros e vai disputar decisão; Augusto Dutra ficou em 16º

AE

Brasileiro sofreu um pouco, mas conseguiu marca para a final

publicidade

O Brasil garantiu mais vagas nas finais do atletismo neste sábado no Japão. Campeão e recordista olímpico no salto com vara ao alcançar 6,03 metros nos Jogos do Rio-2016, Thiago Braz defenderá seu título em Tóquio ao avançar com 5,75 metros.

Thiago Braz promete bela disputa por medalha com Armand Duplantis, sueco campeão e recordista mundial, na segunda-feira. Nas eliminatórias, ambos fizeram 5,75 metros sem sustos, apesar de problemas musculares do brasileiro. O compatriota Augusto Dutra saltou 5,65 metros, marca alcançada por três dos 12 finalistas, mas acabou eliminado por ter realizado o salto apenas na segunda tentativa. Quem fez no primeiro, se garantiu.

Duplantis passou os 5,75 com sobras. Thiago Braz também superou a altura, logo a seguir. Mas não com tanta folga. Faltava Augusto Dutra se garantir após duas falhas. Na tentativa final, encaixou mal a vara e acabou acertando levemente no sarrafo, derrubando-o. Por pouco não se garantiu também.

Na bateria 4 dos 800 metros, o carioca Thiago André fechou com o oitavo e último lugar. Ele terminou com 1min47s75, tempo bem distante dos cinco melhores, que fecharam na casa dos 1min45s.

A frustração de Thiago André após a prova teve fundamento. Repetisse o tempo que o garantiu em Tóquio, não apenas avançaria, como ainda seria o campeão da bateria. Ele se classificou à Olimpíada, há um mês, com 1min44s92 em São Paulo, o 14º melhor tempo do mundo no ano.

Estreante em Jogos Olímpicos, Ketiley Batista também não conseguiu alcançar a marca sonhada nos 100 metros com barreira e terminou em 8º na bateria, com 13s40, fora das semifinais. "O objetivo era abaixo dos 13 cravados e infelizmente não aconteceu, mas estou feliz por estar aqui. A marca vai sair, hoje não deu, mas fico contente com a participação."


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895