Paysandu oficializa pedido para impugnar jogo contra o Náutico pela Série C
capa

Paysandu oficializa pedido para impugnar jogo contra o Náutico pela Série C

Equipe paraense reclama que pênalti marcado pelo gaúcho Leandro Vuaden, nos minutos finais do jogo do acesso, não existiu

Por
Correio do Povo

Equipe paraense reclama que pênalti marcado por Leandro Vuaden nos minutos finais de jogo não existiu

publicidade

O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) confirmou nesta quarta-feira que o Paysandu ingressou com pedido de impugnação da partida de volta das quartas de final da Série C do Campeonato Brasileiro. No domingo, o time paraense perdeu o acesso para o Náutico nos pênaltis, após penalidade máxima duvidosa no tempo normal para os pernambucanos.

O anseio dos paraenses é que o STJD acate o desejo de impugnação, deixando o resultado da partida suspensa até que a entidade chegue à uma decisão final. Dessa forma, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) seria intimada a não homologar o resultado, evitando que o time pernambucano encare o Juventude, pelas semifinais, nos dois próximos domingos.

O Paysandu, que usa a anulação do duelo entre Aparecidense e Ponte Preta, na Copa do Brasil deste ano, e duas partidas anuladas pela Fifa como exemplos, entende que a marcação do árbitro Leandro Pedro Vuaden fere o Artigo 259, parágrafo 1º, do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD). "A partida, prova ou equivalente poderá ser anulada se ocorrer, comprovadamente, erro de direito relevante o suficiente para alterar seu resultado."

O pedido seguiu para o presidente do tribunal, Paulo César Salomão Filho. Em caso de aceitação, a questão será levada ao Pleno. O Paysandu investiu na empreitada, tendo contratado o advogado Michel Assef Filho, no Rio de Janeiro, famoso por trabalhar em clubes como o Flamengo. O recurso vai ser julgado em até cinco dias.

Caso ocorreu no jogo de volta das quartas de final da Série C

No domingo, o árbitro Leandro Pedro Vuaden viu toque de mão de Uchôa e marcou um pênalti a favor do Náutico, em decisão muito contestada pelos visitantes, aos 49 minutos do segundo tempo, quando o Paysandu vencia por 2 a 1. Jean Carlos converteu a cobrança e levou a disputa para as penalidades, que terminaram com a vitória e o acesso do clube alvirrubro.