Pelotas demite técnico e libera atletas
capa

Pelotas demite técnico e libera atletas

De acordo com o presidente Gilmar Schneider, como ainda há muita indefinição quanto ao futuro das competições

Por
Correio do Povo

Pelotas optou por demitir o técnico Luiz Carlos Winck com o cenário de incerteza no futebol

publicidade

Penúltimo colocado na classificação geral do Gauchão, quando a competição foi interrompida por causa da pandemia do coronavírus, o Pelotas optou nesta terça-feira em demitir o técnico Luiz Carlos Winck, e liberar os jogadores que tinham contrato até este dia 31 de março. O clube também rescindiu com os atletas cujo acordo iria até o próximo dia 14 de abril. Ou seja, são 20 jogadores dispensados. 

E a partir de amanhã, o Lobão dará férias coletivas a todos os funcionários e também para os outro nove jogadores que têm contrato até o final do ano.

De acordo com o presidente Gilmar Schneider, como ainda há muita indefinição quanto ao futuro das competições - além do Gauchão, o Pelotas também está classificado para a Série D do Brasileiro -, "existe a possibilidade de Luiz Carlos Winck retornar depois que as coisas ficarem mais claras".

O dirigente disse estar no momento mais preocupado com a saúde de todos. "A crise é muito maior do que a situação do Pelotas. Vai da consciência, da disponibilidade, da condição financeira de cada um. O que desejo é todos com saúde. Depois vamos juntar os cacos e ver o que fazer", finalizou.