capa

Por problema cardíaco, volante Adilson, ex-Grêmio, abandonará o futebol, diz rádio

Atlético-MG e o jogador devem fazer o anúncio oficial na tarde desta sexta-feira

Por
Correio do Povo

Adilson começou no Caxias, mas surgiu para o futebol profissional no Grêmio e está no Atlético-MG desde 2017

publicidade

O volante Adilson Warken, de 32 anos, do Atlético-MG anunciará na tarde desta sexta-feira que irá abandonar a carreira, segundo informações da rádio Itatiaia. O ex-jogador do Grêmio realizou exames médicos e descobriu um problema cardíaco que o impedirá de seguir atuando. Os detalhes serão revelados em uma coletiva na tarde desta sexta-feira. 

Adilson iniciou a carreira nas categorias de base do Caxias e na equipe júnior chamou a atenção do Grêmio, que o contratou em 2006. No ano seguinte, subiu para a equipe profissional e conquistou seus primeiros títulos, os Gauchões de 2007 e 2010. Em 2011, perdeu espaço com o técnico Renato Portaluppi, que pedia mais participação ofensiva do volante.

Em dezembro, o volante aceitou uma proposta do Terek Grozny, da Rússia, e rendeu cerca de 1,2 milhões de euros ao Grêmio. Em 2017, retornou ao Brasil, e assinou um contrato de dois anos com o Atlético-MG. No mesmo ano, Adilson conquistou o terceiro título da carreira, em uma final contra o Cruzeiro, no estadual mineiro. Adilson seria titular no clássico contra o Cruzeiro, na quinta-feira, mas não treinou durante a semana e foi liberado da concentração.

• Relembre casos de jogadores com problemas cardíacos

Ivo Wortmann – O gaúcho de Quaraí, atuou no Grêmio, entre 1971 e 1972, e também teve um problema cardíaco diagnosticado. Depois de se destacar pelo América-RJ, em 1975, interessou ao Atlético de Madrid, porém, os exames identificaram o problema e o negócio não foi concretizado. Ele retornou ao futebol brasileiro e, em 1977, acabou contratado pelo Palmeiras, onde encerrou a carreira um ano depois.

Washington “Coração Valente” - O jogador natural de Brasília teve passagens pelo Caxias, entre 1993 e 1999, pelo Inter, em 1997, e pelo Grêmio, em 1998. Teve uma artéria obstruída quando defendia o Fenerbahçe, da Turquia. Aos 27 anos, ele foi aconselhado a abandonar o futebol. Ele retornou ao Brasil em 2002 e passou por um cateterismo e uma angioplastia. Um ano depois voltou aos gramados pelo Athletico e ainda foi destaque no Fluminense, antes de encerrar a carreira.

Éverton Costa – O paulista Éverton Costa, com passagens pelo Grêmio, em 2007, pelo Inter, em 2010 e 2011, e Caxias, sentiu uma arritmia cardíaca aos 28 anos, em 2014, durante um jogo do Vasco da Gama na Copa do Brasil, contra o Resende. Ele acabou internado para passar por uma cirurgia para implantar um marca-passo. Éverton não conseguiu mais voltar aos gramados e anunciou a aposentadoria em fevereiro de 2015.


Adilson chegou ao Grêmio em 2006 e saiu em 2011 para o Terek Grozny, da Rússia - Foto: Fabiano do Amaral / CP memória