Reino Unido anuncia boicote diplomático aos Jogos de Inverno de Pequim
patrocinado por

Reino Unido anuncia boicote diplomático aos Jogos de Inverno de Pequim

Estados Unidos e Austrália também não enviarão representantes políticos ao evento esportivo realizado na China

R7

Países estão tomando essa decisão em protesto a China

publicidade

O Reino Unido não enviará representantes políticos aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim-2022, anunciou nesta quarta-feira o primeiro-ministro Boris Johnson, que se uniu ao boicote diplomático proposto pelos Estados Unidos ao alegar violações dos direitos humanos por parte da China.

"Como eu disse anteriormente, não apoiamos os boicotes esportivos, mas não há planos para (...) que os ministros compareçam aos Jogos Olímpicos de Inverno", afirmou no Parlamento, ao destacar um "boicote diplomático" ao qual a Austrália também se uniu nesta quarta-feira.

O boicote diplomático não afeta as disputas esportivas nem impede a participação dos atletas britânicos, americanos ou australianos. "Ninguém se importa se eles vêm ou não", disse o porta-voz da diplomacia chinesa, Wang Wenbin ao comentar o anúncio do boicote australiano. "Suas manobras políticas e pequenos truques não vão mudar em nada o sucesso dos Jogos Olímpicos", acrescentou.

China X EUA

Os Estados Unidos anunciaram na segunda-feira que não vão enviar representantes políticos ao evento esportivo realizado em Pequim. Segundo o governo norte-americano, essa decisão foi tomada por conta das violações dos direitos humanos por parte do governo chinês, principalmente contra a minoria muçulmana no país. 

"Se estivesse presente, a representação diplomática americana trataria estes Jogos como se nada estivesse acontecido, apesar das flagrantes violações dos direitos humanos e das atrocidades da China em Xinjiang. E simplesmente não podemos fazer isso", afirmou a porta-voz da Casa Branca, Jen Psaki.

A decisão desagradou a China e provocou reação de autoridades. O porta-voz da diplomacia chinesa, Zhao Lijian, acusou o governo americano de violar o princípio de neutralidade política no esporte.

"A tentativa dos Estados Unidos de interferir nos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim devido ao preconceito ideológico, com base em mentiras e rumores, expõe apenas suas intenções sinistras", declarou Zhao.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895