capa

Argentina reclama da ausência do VAR e do futebol da seleção contra o Brasil

Manchete principal do Diário Olé na manhã desta quarta destaca uma “provocação” de Richarlison

Por
Correio do Povo

Imprensa da Argentina reclama da não utilização do VAR em lances dentro da área do Brasil e do desempenho da seleção

publicidade

Os argentinos não gostaram nada do desempenho da seleção na derrota por 2 a 0 contra o Brasil nessa terça-feira, no Mineirão, pela semifinal da Copa América. Além das cobranças sobre Messi, Scaloni e companhia, eles reclamam muito de dois supostos pênaltis dentro da área brasileira. Confira:

• Diário Olé (site)

"El brasileño que se burló de la Argentina (O brasileiro que zombou da Argentina)", a matéria de capa do principal periódico esportivo da Argentina destaca a provocação feita por Richarlison depois do apito final. "Agora quem tem que reclamar são eles, deixe-os falar, quem está na final é o Brasil”, destacou a fala do brasileiro o Olé.

Na abertura do texto, o site destaca que a “primeira semifinal da Copa América foi marcada por polêmica, já que não foram concedidas duas penalizações que nem sequer foram analisadas pelo VAR”. A lamentação é a tônica na maior parte dos jornais do país vizinho. Em um segundo texto, Messi reclama que o juiz não utilizou a tecnologia para rever os lances de supostos pênaltis.

““Se cansaron de cobrar boludeces y hoy no fueron al VAR (Eles cansaram de marcar besteiras e hoje não foram no VAR)”, disse o craque do Barcelona

A ausência do VAR em lances polêmicos também foi o foco central da crônica do jogo. “Una Varbaridad (Uma Varbaridade)”, apontava a manchete do texto que descrevia a partida que marcou o fim da campanha da Argentina.

Os argentinos lembraram ainda um fato que envolve o Grêmio, o River e o equipamento que auxilia a arbitragem. Leodán Gonzalez, responsável pelo VAR na partida de ontem, também trabalhou na segunda semifinal da Libertadores 2018 e, na oportunidade, marcou o pênalti de Bressan com a ajuda da tecnologia. Segundo os argentinos, “fue él quien vio aquella mano prácticamente imperceptible (pero mano al fin) de Bressan, que derivó en el penal del 2-1 (Pity Martínez) que le dio la clasificación al Millo (Foi ele que viu aquela mão praticamente imperceptível (mas definitivamente mão) de Bressan que resultou no pênalti do 2 a 1 que deu a classificação ao River)”.

Clarin

Na área desportiva do tradicional jornal argentino a reclamação sobre a não utilização do VAR também foi a tônica do noticiário. “Argentina mereció más pero chocó contra la eficacia de Brasil y contra el árbitro (A Argentina mereceu, mas se chocou contra a eficácia do Brasil e contra o árbitro). Em um texto de apoio, o tema dos erros de arbitragem ganhou destaque especial. “Con VAR y todo, los bochornosos errores del árbitro que perjudicaron a Argentina (Com o VAR e tudo mais, os erros embaraçosos do árbitro que feriram a Argentina)”.

La Nacion

A edição impressa do La Nacion traz na capa a seguinte manchete: “Brasil, outra vez inalcanzable (Brasil, outra vez inalcançável)”. O texto destaca que a seleção da Argentina não teve “uma boa produção, nem a melhor versão de Lionel Messi na Copa América”. O tema VAR foi destacado na versão online do periódico com o texto Messi contra o VAR: “Messi contra el VAR: 'Se cansaron de cobrar boludeces y hoy ni lo revisaron' (Cansaram de cobrar besteiras e hoje não revisaram) e Las polémicas en el área de Brasil que protestó la Argentina: el VAR no actuó (As polêmicas na área do Brasil que a Argentina protesta: o VAR não atuou).

•• Confira outras capas de jornais da Argentina

• Diário Popular - "¡Qué mala suerte! Una por una, todas las chances de Argentina (Má sorte! uma a uma, todas as chances da Argentina)"


"Que maldição!", é a manchete da versão impressa do Diario Popular da Argentina - Reprodução / CP

• Crónica - "Se terminó el sueño argentino (Acabou o sonho argentino)"


"Não liga uma" é a manchete do jornal Crónica - Reprodução / CP