Com dois de Bia Zaneratto, seleção goleia o Canadá em semifinal de torneio na China
capa

Com dois de Bia Zaneratto, seleção goleia o Canadá em semifinal de torneio na China

Técnica Pia Sundhage destacou após a partida que "ganhar é contagioso"

Por
AE

Brasil fez 4 a 0 na seleção do Canadá e classificou para o torneio amistoso na China

publicidade

A seleção brasileira feminina conquistou mais uma vitória sob o comando de Pia Sundhage. Nesta quinta-feira, a equipe goleou o Canadá por 4 a 0 e se classificou para a decisão do Torneio Internacional de Yongchuan, em Chongqing, na China. Bia Zaneratto foi o principal destaque da partida ao marcar duas vezes. Chú e Formiga completaram o placar.

Com a goleada, a seleção vai disputar no domingo a decisão do torneio amistoso, a partir das 8h45 (horário de Brasília). E o adversário do Brasil será a China, que em outro duelo realizado nesta quinta triunfou por 2 a 0 sobre a Nova Zelândia, com os seus gols sendo marcados por Wang Shuang.

A vitória da seleção sobre o Canadá foi encaminhada ainda no primeiro tempo, quando a equipe já abriu 3 a 0 de vantagem. O primeiro gol saiu aos 11 minutos, quando Bia Zaneratto roubou a bola na entrada da área e chutou forte. A goleira pegou, mas deu o rebote, com Chú mandando para as redes: 1 a 0.

Aos 22, Marta iniciou a jogada com um drible e fez o cruzamento preciso para Formiga, em cabeceio, completar para o gol: 2 a 0. O terceiro saiu aos 40 minutos, quando Debinha deu assistência para Bia Zanerattto, que finalizou colocado, no alto.

Na etapa final, a seleção levou um susto aos oito minutos, quando Jordyn, que acertou a trave. Mas, logo depois, aos 12, Bia Zaneratto recebeu passe de Tamires, se livrou da marcação e ficou sozinha na cara do gol para finalizar às redes. E ela ainda quase marcou pela terceira vez, parando na trave.

Na goleada sobre o Canadá, Pia escalou a seleção com: Bárbara, Letícia Santos, Érika, Kathelen (Tayla) e Tamires; Luana, Formiga (Aline Milene), Chú (Andressa Alves), Debinha (Andressinha); Marta (Geyse) e Bia Zaneratto (Raquel).

Sob o comando de Pia, a seleção já entrou em campo cinco vezes e ainda não perdeu no tempo regulamentar. Disputou um torneio amistoso no Pacaembu, entre o fim de agosto e o início de setembro, com goleada por 5 a 0 sobre a Argentina e empate por 0 a 0 com o Chile, seguido por derrota nos pênaltis, e vitórias em amistosos contra Inglaterra (2 a 1) e Polônia (3 a 1), ambos na Europa, em outubro.

"Vencer é contagioso", diz Pia

Com esse placar dilatado conquistado nesta quinta-feira, a equipe nacional passou a somar 14 gols marcados, com uma média de 2,8 por jogo sob o comando de Pia. A treinadora celebrou o bom início de trabalho da seleção e avaliou que esses resultados dão confiança para a seleção na preparação para o seu próximo grande objetivo, a disputa dos Jogos Olímpicos de Tóquio, em 2020.

"Vencer é contagioso! Se nós nos mantermos jogando bem e marcando gols, nós vamos ganhar cada vez mais confiança. Eu estou ficando confiante, porque esse é um time que marca muitos gols e nós temos muitas jogadoras boas. Agora, o que foi diferente em relação aos outros jogos, é que nós atuamos melhor no primeiro tempo. Nas outras partidas, acredito que nós jogamos melhor no segundo tempo. Eu acho que fomos bem, mas sempre podemos melhorar mais. Porém teremos alguns jogos antes da Olimpíada, no próximo ano, mas por enquanto, tem sido uma caminhada muito interessante", disse a comandante, em declarações reproduzidas no site oficial da CBF.

E Pia destacou a atuação em alto nível da seleção contra as canadenses, principalmente na etapa inicial. "Nós marcamos quatro gols, acho que foi muito bom para várias jogadoras. O Canadá é um time difícil, mas o jeito que nós atuamos tendo a posse de bola e encontrando os espaços, nos fez criar muitas chances de gol, principalmente no primeiro tempo. Eu estou muito feliz, foi muito bom! No segundo tempo, nós não começamos bem, porque elas colocaram muita pressão sobre nós, mas por outro lado, nós acabamos marcando outro gol com a Bia. Hoje eu estou feliz", afirmou.

Pia aproveitou o amistoso para fazer observações na seleção, tanto que realizou seis substituições, entre elas as entradas da defensora Tayla e da meio-campista Andressinha, jogadoras que foram convocadas pela primeira vez por ela.

"Eu acho que as substituições que fizemos no segundo tempo fizeram com que o time ficasse um pouco melhor, em relação ao início da segunda etapa. Posso dar um exemplo, tiramos Marta e Bia, e colocamos Raquel e Geyse, e eu gostei do que vi. A Tayla também entrou e foi bem. Temos algumas jogadoras muito técnicas, como Andressa Alves e Andressinha, são muitas opções e isso é algo que as treinadoras amam!", comentou.