Tite classifica gramado da Arena como “inconcebível e absurdo”

Tite classifica gramado da Arena como “inconcebível e absurdo”

Treinador da Seleção falou que o jogador tinha que dar três toques para dar sequência

Rafael Peruzzo

Tite reclamou do gramado da Arena

publicidade

Tite ficou um pouco mais perto de conquistar seu primeiro título com a Seleção Brasileira. A classificação às semifinais deixa o Brasil a duas partidas de vencer a Copa América dentro de casa. O alívio com a vitória nos pênaltis estava estampado no semblante do treinador quando adentrou a sala de coletiva para sua entrevista pós-jogo. Assim como a irritação com algo que ele classificou como “inconcebível e absurdo”, se referindo ao gramado da Arena.

“É absurdo no futebol de alto nível um campo com tamanha dificuldade para tocar a bola. O cara tem que dar três toques para dar sequência, é um absurdo a qualidade do gramado. Alto nível não concebe em qualquer lugar esse tipo de gramado, a qualidade do espetáculo fica prejudicada”, lamentou Tite, que por várias vezes citou o problema em suas respostas, inclusive justificando a atuação abaixo de alguns jogadores, como Phillippe Coutinho, devido ao campo ruim. “Podem nos cobrar acerto de passe e finalização, eu cobro os atletas, mas nos dêem condições. Estava bravo”, continuou.

O treinador, como é de praxe, falou muito sobre as questões táticas da partida e justificou as substituições. “Foi muito mais do que merecido. Futebol não tem uma lógica, você controla as variáveis mas não assegura resultado. A bola bateu na trave, o Gatito (Fernández, goleiro do Paraguai) fez grandes defesas, tivemos sete ou oito finalizações bloqueadas. Finalizamos bastante e ainda assim corremos o risco de sermos eliminados”, finalizou. Em um papo informal com os repórteres após a coletiva, mais uma enxurrada de críticas ao gramado da Arena.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895