Tite não confirma, mas indica permanência na Seleção
capa

Tite não confirma, mas indica permanência na Seleção

Técnico projetou preparação para a Copa do Mundo após conquista de seu primeiro título pela Seleção

Por
Correio do Povo

Tite indicou permanência na Seleção após conquista da Copa América

publicidade

Tite termina a Copa América fortalecido com o seu primeiro título no comando da Seleção Brasileira. O treinador ganha fôlego para seguir o trabalho pensando nas eliminatórias para a Copa do Mundo no Catar, em 2022. Ainda que não tenha sido direto na resposta, o treinador deu a entender que vai permanecer no comando da Seleção, diminuindo os rumores de que pediria para se desligar da CBF.

Em sua entrevista coletiva, Tite citou uma série de jogadores que não foram convocados, mas que poderiam ter ido à Copa América, como o volante Fabinho, do Liverpool, e o atacante Dudu, do Palmeiras. Voltou a afirmar que na preparação para a próxima Copa do Mundo, em 2022, no Catar, o objetivo é sempre enfrentar seleções mais fortes. Questionado sobre o fato de o Brasil ter conquistado o título mesmo sem Neymar, considerado o maior astro da Seleção, Tite exaltou o atacante e disse ser um dos três melhores do mundo, mas ponderou o fator coletivo: “O trabalho de equipe é sempre muito importante. Portugal foi campeão da Euro sem o Cristiano Ronaldo, que se machucou”, citou.

O técnico também respondeu sobre as acusações de Messi de que a competição estava armada para o Brasil vencer. “Já chamei ele de extraordinário. Mas tem que ter um pouco mais de respeito e entender e aceitar quando é vencido. Fomos prejudicados em uma série de jogos, inclusive na Copa do Mundo”, rebateu.

Ao final da entrevista, Tite ainda foi questionado sobre a presença do presidente Jair Bolsonaro nas comemorações: “Minha atenção e foco são naquilo que tenho como essência, que é o futebol. Mas sei que situações acontecem.”