Serena diz sofrer discriminação por alto número de testes antidoping

Serena diz sofrer discriminação por alto número de testes antidoping

Relatório indicou que tenista foi controlada cinco vezes em junho de 2018, enquanto outras atletas realizaram apenas um teste

AFP

Serena diz sofrer discriminação por alto número de testes antidoping

publicidade

A tenista americana Serena Williams reiterou suas críticas às autoridades antidoping, nesta quarta-feira, por entender que é vítima de discriminação ao realizar mais testes de controle do que outras jogadoras. "Entre todas as jogadoras, está demonstrado que eu sou a mais controlada", escreveu a ex-número 1 no Twitter, reiterando o que tinha dito durante Wimbledon.

Na época, julgou "chamativo" o trato que sofria em relação à luta antidopagem. "Discriminação? É o que eu acho. Pelo menos vou fazer que o esporte continue limpo", acrescentou a recente vice-campeã do Grand Slam londrino.

Aos 36 anos, a americana vencedora de 23 títulos Grand Slam esteve próxima de conquistar seu primeiro troféu deste nível desde o nascimento de sua filha, em setembro de 2017. Serena tinha chegado à Londres quando a imprensa relatava sua irritação após um teste surpresa em junho, no qual o agente encarregado teria se negado a deixar a casa da tenista, na Flórida.

Um relatório indicou que Serena foi controlada cinco vezes só em junho de 2018, enquanto as outras compatriotas realizaram apenas um teste antidoping no mesmo período.

publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895