Técnicos e capitães projetam Gre-Nal histórico na final da Copa São Paulo
capa

Técnicos e capitães projetam Gre-Nal histórico na final da Copa São Paulo

Com clássico pela primeira vez na decisão, Grêmio e Inter buscam título na principal competição de base do país neste sábado, às 10h

Por
Correio do Povo

Gre-Nal decide Copa SP pela primeira vez na história da competição

publicidade

A final da Copa São Paulo de Futebol Júnior de 2020 é histórica para o futebol do Rio Grande do Sul. Pela primeira vez, um clássico Gre-Nal decidirá a principal competição de base do Brasil. Com todos os ingressos reservados, a expectativa é de grande público, superior a 30 mil pessoas no Pacaembu, às 10h deste sábado.

A Copa São Paulo de Futebol Júnior, principal competição de base do país, chega a mais uma decisão como sucesso de público. Em 23 dias de competição, 600 mil pessoas estiveram nos estádios, espalhados em 32 sedes, com 127 clubes participantes. Viram, ainda, um aumento na média de gols por jogo: saltou de 2,89 para 3,06 neste ano.

O Grêmio busca um título inédito. Vice-campeão em 1991, perdendo para a Portuguesa de Dener, chega à segunda final de sua história 29 anos depois da única decisão. Já o Inter chega à sua sexta final na história, em busca do seu quinto título. Em 1998, venceu pela última vez a competição.

Técnicos projetam decisão histórica

Em uma coisa, os técnicos de Grêmio e Inter concordam: será uma decisão histórica para as categorias de base do futebol gaúcho. Pela dimensão e importância da Copa São Paulo para o cenário nacional, o clássico ganha ainda mais importância.

O técnico do Grêmio, Guilherme Bossle, citou a tradição da Copa São Paulo, e reconheceu que este pode ser o maior clássico Gre-Nal da história das categorias de base. "A gente tem essa noção. A Copa São Paulo é o torneio de base mais credenciado do Brasil e, quiçá, do mundo. Então podemos pensar dessa forma".

A proximidade entre as duas equipes faz com que os profissionais também acabem se conhecendo. Bossle elogiou o comandante Colorado, e disse esperar um bom espetáculo no sábado. "Vai ser um grande confronto. Os atletas se conhecem, têm o convívio de jogar contra. Estamos preparados para um belo jogo", projetou.

Já o técnico do Inter, Fábio Matias, destacou a satisfação em ser testemunha de um jogo que dificilmente acontecerá de novo, ainda mais em uma final. "Estamos muito felizes em fazer parte desta partida, que talvez seja histórico também para a Copa São Paulo", definiu.

O treinador Colorado citou a importância de jogar em um estádio como o Pacaembu, palco tradicional do futebol brasileiro e que recebe, todo ano, no aniversário de São Paulo, a final da Copa São Paulo. "Existem estádios que são referência, com histórias maravilhosas. Nada melhor que um Gre-Nal aqui em uma final de Copa São Paulo", pontuou.

Capitães falam em "jogo que todo atleta quer participar"

O capitão do Grêmio, Matheus Nunes, falou que a decisão "representa muito" para os garotos do Tricolor, já que trata-se de um sonho para os jovens. "Não só nós jogadores do Grêmio ou do Inter, mas também qualquer menino das cidades do país. É um título que marca o nosso nome da história. Ainda mais para o Grêmio, que nunca venceu a Copa São Paulo", destacou.

Já o capitão do Inter, Cezinha, citou a ansiedade, normal para esse tipo de decisão, mas também comemorou a oportunidade de entrar em campo para um clássico deste tamanho nas categorias de base. "Representa muito, pois é a competição que todo atleta quer jogar. Ainda mais chegar na final e ser campeão. É muito importante para o futuro", comentou.