Uefa anuncia adoção de novo formato para a Liga dos Campeões

Uefa anuncia adoção de novo formato para a Liga dos Campeões

Principal torneio europeu irá aumentar de 32 para 36 o número de clubes participantes

AFP

Uefa adiou para sexta-feira o anúncio das cidades-sedes da Eurocopa

publicidade

A Uefa anunciou nesta segunda-feira que aprovou a adoção de um novo formato de competição para a Liga dos Campeões a ser aplicado a partir de 2024, aumentando de 32 para 36 o número de times participantes do principal torneio europeu, em meio a uma crise gerada pela criação da Superliga, torneio independente gerido por 12 grandes clubes do continente.

"O Comitê Executivo aprovou o formato" da futura Liga dos Campeões como um minicampeonato em vez da fase de grupos, disse o secretário-geral adjunto da entidade que rege o futebol europeu, Giorgio Marchetti em entrevista coletiva após a reunião do órgão, realizada na cidade suíça de Montreux.

Em resposta ao anúncio feito na véspera sobre a criação da Superliga, o presidente da Uefa, o esloveno Aleksander Ceferin, afirmou que esta iniciativa independente, promovida por 12 grandes clubes do continente, é uma "proposta vergonhosa" de entidades "guiadas pela ganância" e "cospe na cara de todos aqueles que amam o futebol".

O dirigente da entidade que comanda o futebol europeu também destacou que os jogadores das equipes que participarem deste torneio independente, criado para competir com a Liga dos Campeões, "serão banidos" das competições internacionais e "não poderão representar as suas seleções".

Entidade adia para sexta-feira decisão sobre cidades-sede da Eurocopa

A Uefa anunciará na sexta-feira sua decisão final sobre a lista de cidades-sede da Eurocopa (a ser disputada de 11 de junho a 11 de julho), da qual Bilbao (Espanha), Munique (Alemanha) e Dublin (Irlanda) podem ser retiradas se não puderem garantir a presença de torcedores nos seus estádios.

"Adiamos a nossa decisão final para sexta-feira", para dar tempo a uma consulta final "com as três cidades que poderiam ser excluídas", explicou o presidente da Uefa, Aleksander Ceferin, num pronunciamento à imprensa nesta segunda-feira.

Roma, que corria o risco de deixar de receber quatro jogos do torneio de seleções do continente, garantiu na semana passada presença de "pelo menos 25%" do público no Estádio Olímpico.

A entrada de torcedores nas arenas apesar da pandemia de covid-19 tem sido uma exigência da Uefa, sob pena de excluir da Eurocopa, que estava agendada inicialmente para o ano passado, as cidades que não atenderem a este requisito.

Por conta das medidas de combate ao coronavírus adotadas pelos governos locais, Bilbao, Dublin e Munique, três das doze cidades-sede inicialmente anunciadas, permanecem sob a ameaça de ficar de fora da competição europeia.

Veja Também


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895