Vettel supera Hamilton no fim e fatura a pole do GP do Canadá

Vettel supera Hamilton no fim e fatura a pole do GP do Canadá

Ferrari tenta uma reviravolta para impedir que a Mercedes, que lidera com folga o Mundial de Construtores, mantenha sua supremacia na disputa

AE

Com o tempo de 1min10s240, o piloto da Ferrari roubou a cena e mandou o rival da Mercedes, que cravou 1min10s446, para o segundo lugar

publicidade

A 56ª pole da carreira do alemão Sebastian Vettel foi obtida no último instante do treino qualificatório para o GP do Canadá, neste sábado, pegando de surpresa os presentes ao Circuito Gilles Villeneuve, em Montreal, que já esperavam por um novo primeiro lugar no grid para o líder do campeonato, o britânico Lewis Hamilton.

Com o tempo de 1min10s240, o piloto da Ferrari roubou a cena e mandou o rival da Mercedes, que cravou 1min10s446, para o segundo lugar. No terceiro posto, ficou o companheiro de escuderia do alemão, o monegasco Charles Leclerc (1min10s920), seguido pelo australiano Daniel Ricciardo, da Renault, que surpreendeu ao marcar 1min11s071 no Q3. Pierre Gasly (1min11s079), da Red Bull, e Valtteri Bottas(1min11s101), da Mercedes, que decepcionou com um modesto sexto lugar, vieram logo atrás.

Em ordem, o alemão Nico Hülkenberg, da Renault, o britânico Lando Norris e o espanhol Carlos Sainz, ambos da McLaren, e o dinamarquês Kevin Magnussen, da Haas, completarão os dez primeiros lugares no grid de largada do GP do Canadá.

"Estou cheio de adrenalina e muito feliz pelo time. As últimas semanas têm sido difíceis para nós. O carro estava bom e espero que possa carregar isso para a corrida", afirmou Vettel, após obter a pole em Montreal, onde venceu o GP de 2018.

A Ferrari tenta uma reviravolta para impedir que a Mercedes, que lidera com folga o Mundial de Construtores, mantenha sua supremacia na disputa. Após seis corridas no ano, tendo vencido já quatro provas, Hamilton lidera o Mundial de Pilotos, com 137 pontos, perseguido por seu colega de equipe, Bottas, que tem dois triunfos e 120 pontos. Em terceiro, ainda sem vencer, está Vettel, com 82 pontos.

Hamilton parecia rumar para mais uma pole na temporada neste sábado, mesmo com a batalha entre Mercedes e Ferrari durante todos os treinos livres do fim de semana, que já apontavam para uma reação da equipe italiana no acerto de seus bólidos para o GP canadense. Tanto no Q1 como no Q2, a liderança havia ficado com a dupla de pilotos da Ferrari.

Com todos os compostos optando por pneus macios na tentativa de avançar para o Q2, o Vettel fechou a primeira parcial na frente, com tempo de 1min11s200, seguido pelo companheiro de equipe, Leclerc e a dupla da Mercedes, Bottas e Hamilton. Sérgio Pérez (Racing Point), Kimi Raikkonen (Alfa Romeo), Lance Stroll (Racing Point), George Russell (Williams) e Robert Kubica (Williams)foram os primeiros eliminados.

No Q2, o destaque foi a forte batida do dinamarquês da Haas, Kevin Magnussen, que bateu na mureta dos boxes, resultando em uma bandeira vermelha que durou 15 minutos durante o Q2, que eliminou Max Verstappen (Red Bull), Antonio Giovinazzi (Alfa Romeo), Daniil Kvyat (Toro Rosso), Alexander Albon (Toro Rosso) e Romain Grosjean (Haas). Já Magnussen até avançou, mas não pôde participar do Q3.

Na fase decisiva do classificatório, Mercedes e Ferrari abriram a disputa pelas primeiras posições, com Hamilton entrando de vez na casa de 1min10 e ficando com o melhor tempo, para em seguida melhorar ainda mais sua marca, cravando 1min10s446. Parecia tudo definido para o grid até que Vettel surgiu na pista, fazendo 1min10s240 e obtendo um grande tempo para ele e sua equipe, que passaram praticamente seis provas em 2019 apenas observando o domínio da escuderia alemã.

A largada da corrida em Montreal, a sétima de 21 etapas desta temporada da Fórmula 1, está prevista para este domingo, às 15h10 (Brasília).


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895