Ozônio para ambientes saudáveis

Ozônio para ambientes saudáveis

Empresa gaúcha trabalha com aplicação e dosagem do ozônio na pulverização da lavoura e busca expandir para outros setores

Correio do Povo

Ozônio é um poderoso bactericida com capacidade de atacar vírus, bactérias e fungos

publicidade

Desde a graduação na faculdade de Engenharia, quando obteve uma bolsa de estudo, o ozônio está na agenda de Alberto Valdameri, 39 anos, nascido em Putinga, próximo a Soledade. O ozônio é um gás muito instável, que possui três moléculas de oxigênio, e é transformado do O2 para o O3 a partir de uma descarga elétrica ou do ultravioleta (UV), que rompe a molécula e gera o produto. Este fenômeno ocorre naturalmente na atmosfera da Terra gerando a camada de ozônio, que protegerá dos raios da radiação ultravioleta (UV). Trata-se de um poderoso bactericida com capacidade de atacar vírus, bactérias e fungos. Seu uso mais popular é conhecido na limpeza de piscinas, onde age como desinfetante.

A Alvap Geradores de Ozônio, criada por Alberto, domina essa tecnologia hoje. A empresa foi criada formalmente em abril de 2009, depois de estudos sobre a aplicação do ozônio no tratamento de ar e água. Na jornada de desenvolvimento, a empresa vem buscando o domínio tecnológico de aplicação e dosagem do ozônio na pulverização da lavoura. Hoje, o setor do agronegócio ganha espaço na Alvap. Os mercados alvo são os produtores de hortifruti, como verduras, legumes e frutas, além de aves, suínos, leite, frigoríficos e agroindústrias. A maioria dos clientes são associados de cooperativas vinícolas, na Serra gaúcha. Para esse segmento, são oferecidos equipamentos geradores de ozônio para desinfecção de ambientes e pulverização com água ozonizada. Entretanto, novos setores da economia estão na mira de Alberto, como clínicas médicas e estéticas, hotelaria e automóveis. Demandas surgem no segmento de tratamento da água para consumo animal, redução de produtos químicos utilizados na desinfecção de sistemas de ordenha, desinfecção de ambientes com manipulação de alimentos para frigoríficos e agroindústrias. Mesmo sendo um período natural de queda nos negócios, em face da época da dormência das plantas, também houve uma queda de 90% no faturamento entre abril a julho. Os agricultores ficaram com receio de receber visitas após o início da pandemia, tudo agravado ainda pela seca dramática, quando os produtores sentiram até a falta de água para beber.

O negócio está estruturado com terceirizados e utilização da estrutura do parque tecnológico da Univates é vital. “A universidade me trouxe oportunidades de negócios, e tudo o que produzi de novo foi a partir desse relacionamento, não consigo pensar a empresa separada do Tecnovates”, revela Alberto. A relação vem desde 2009, quando a ALVAP passou por um processo de seleção e foi aceita pela Incubadora do Tecnovates. Uma aliança estratégica com a Medical San, voltada para o segmento de equipamentos de saúde e estética localizada em Estrela, vai oferecer produtos de sanitização contra a contaminação cruzada em ambiente fechados. A empresa, que tem 50 funcionários e outros 50 representantes comerciais no país, garantiu em apenas dois meses a produção de 1.500 equipamentos geradores de ozônio para abastecer o setor de clínicas e estéticas. Para se ter ideia da demanda emergente, nos últimos 10 anos foram comercializados perto de 800 aparelhos. “A Covid-19 obrigou as empresas a reconhecer a existência de problemas com a qualidade do ar ambiente e acelerou o nosso trabalho de 10 anos de pesquisa. A pandemia foi um gatilho”, reconhece. Admirador da Weg Motores, pela tecnologia no desenvolvimento de motores e na forma de conduzir o negócio, Alberto percebe que surgiram muitos concorrentes novos.