Adolescente e outros dois jovens são acusados de hackeamento maciço no Twitter

Adolescente e outros dois jovens são acusados de hackeamento maciço no Twitter

Jovem de 17 anos liderou o ataque que hackeou perfis de personalidades proeminentes e escreveu mensagens pedindo aos usuários para depositar bitcoins em contas associadas a ele

AFP

Jovem, de 17 anos, foi preso na manhã desta sexta-feira em Tampa

publicidade

Um jovem de 17 anos foi denunciado nesta sexta-feira por 30 acusações de prática de hackeamento maciço da rede social Twitter, que comprometeu personalidades como Bill Gates, Barack Obama e Elon Musk, informou a promotoria da Flórida, sudeste dos Estados Unidos.

Adolescente "foi o autor do recente ataque ao Twitter", informou o gabinete do promotor estadual em comunicado. O jovem foi preso na manhã desta sexta-feira em Tampa, na costa oeste da Flórida, onde reside. Ele dirigiu o ataque cibernético perpetrado em 15 de julho nos perfis no Twitter de personalidades proeminentes. Dois outros jovens foram indiciados por esse esquema pela procuradoria federal da Califórnia: Mason Sheppard, 19 anos, e morador do Reino Unido; e Nima Fazeli, 22, de Orlando, também na Flórida.

Segundo a acusação, em 15 de julho, jovens hackearam os perfis no Twitter de personalidades proeminentes e escreveu mensagens pedindo aos usuários para depositar bitcoins em contas associadas a ele. Assim, o jovem conseguiu arrecadar mais de 100.000 dólares na criptomoeda em um único dia. O ataque "foi projetado para roubar dinheiro de americanos de todo o país, inclusive aqui na Flórida. A fraude maciça foi orquestrada aqui mesmo, em nosso quintal, e não o aceitaremos", escreveu o promotor estadual Andrew Warren. "Existe uma falsa percepção na comunidade de 'hackers' criminosos de que ataques como o Twitter podem ser realizados de forma anônima e sem consequências", escreveu o advogado dos EUA David Anderson, na Califórnia.

Phishing telefônico

Os hackers que acessaram dezenas de contas de alto perfil no Twitter conseguiram entrar no sistema através de um ataque no qual levaram alguns funcionários a entregar suas credenciais, informou a empresa.

O Twitter disse nesta semana que o incidente de 15 de julho decorreu de um ataque de "phishing por telefone" que confundiu os funcionários sobre a origem das mensagens. Exemplos de "phishing" são e-mails ou telefonemas que as pessoas recebem onde são solicitadas informações pessoais para uso fraudulento subsequente. "O ataque consistiu de uma tentativa importante e orquestrada de enganar certos funcionários e explorar vulnerabilidades humanas para acessar nossos sistemas internos", informou a rede social.

Entre as contas pirateadas estão as do candidato presidencial democrata Joe Biden; do ex-presidente Barack Obama; do fundador da Amazon, Jeff Bezos; do diretor da fabricante de carros elétricos Tesla, Elon Musk; e de Bill Gates, fundador da gigante de informática Microsoft. As contas oficiais da Apple, da Uber e do cantor Kanye West também foram hackeadas.

O ataque cibernético afetou pelo menos 130 perfis do Twitter, com tuítes postados pelos fraudadores. O Twitter detalhou que os hackers conseguiram enviar tuítes fraudulentos de 45 contas e acessar as mensagens privadas de 36 deles. Esse incidente renovou as preocupações com a segurança da plataforma, cada vez mais usada como um meio de discutir políticas e relatar assuntos públicos.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895