Canadá processa Facebook por violar leis de privacidade
capa

Canadá processa Facebook por violar leis de privacidade

Rede social é acusada de não garantir consentimento válido para uso de dados do usuário

Por
AFP

Medida deve garantir continuidade de investigação realizada no ano anterior


publicidade

O comissário de proteção de privacidade do Canadá pediu que um tribunal federal intervenha para impedir que o Facebook continue violando as leis de privacidade do Canadá, segundo um comunicado divulgado na quinta-feira. O comissário Daniel Therrien pediu a um juiz federal que emita uma ordem "que exija que o Facebook implemente medidas efetivas, precisas e facilmente acessíveis para obter e garantir consentimento válido de todos os usuários" em relação ao acesso a seus dados, aponta o comunicado.

Este é o primeiro passo para a abertura de um processo legal na Corte Federal. A demanda é a continuação de uma investigação realizada no ano passado por essa divisão policial, que revelou "sérias deficiências no manuseio de informações pessoais da gigante da mídia social" no Canadá, de acordo com as informações divulgadas.

A investigação respondeu a uma denúncia que acusava a rede social de permitir que uma empresa privada usasse um aplicativo para obter informações pessoais de usuários, antes de compartilhá-las com outras organizações, como a britânica Cambridge Analytica.

A Cambridge Analytica esteve no centro de um escândalo por ter usado os dados pessoais de dezenas de milhões de usuários do Facebook sem seu conhecimento para favorecer o então candidato republicano Donald Trump nas eleições presidenciais dos Estados Unidos em 2016.

O Facebook questionou os resultados da investigação canadense e se recusou a seguir as recomendações para corrigir as deficiências, disse o comissário. Outros países já iniciaram ações contra o Facebook, incluindo os Estados Unidos, onde a rede foi punida no final de julho com uma multa recorde de 5 bilhões por não proteger os dados pessoais de seus usuários.