Cofundador do Twitter diz que rede social nunca terá botão de edição

Cofundador do Twitter diz que rede social nunca terá botão de edição

Jack Dorsey explicou que plataforma iniciou como um serviço de mensagem de SMS e, quando se envia um texto, não se pode ajustá-lo

Por
Correio do Povo

Norte-americano falou em vídeo para o site Wired


publicidade

Em um vídeo divulgado nesta quarta-feira pelo site de tecnologia norte-americano Wired, o cofundador e presidente executivo do Twitter, Jack Dorsey, responde a perguntas de usuários da rede social e indica a plataforma nunca oferecerá a possibilidade de edição de texto. Questionado se a rede social poderia ganhar um botão para alterar textos após a publicação dos tuítes, ele foi direto: “A resposta é não”.

“Não há um botão de edição tradicionalmente porque iniciamos como um serviço de mensagem de texto SMS. Então, como todos sabem, quando envia um texto, você não pode realmente ajustá-lo. Queremos preservar essa vibe e esse sentimento nos primeiros dias”, argumentou na gravação, que faz parte da série “Tech Support”.

Conforme Dorsey, muitas pessoas usam a ferramenta a web e há alguns problemas com a edição que não poderiam ser resolvidos. “Você pode enviar um tuíte e alguém pode retuitar. Então, uma hora mais tarde, você muda completamente o conteúdo do tuíte e a pessoa que compartilhou o original agora está compartilhando algo completamente diferente. Isso é algo a ser observado”, apontou, reconhecendo que muitas pessoas querem isso porque querem corrigir um erro de ortografia rápida ou um link quebrado.

O cofundador da plataforma explicou que a equipe já considerou uma janela de um minuto ou uma segunda janela para revisão antes da postagem, mas isso atrasará o envio do tuíte. “Uma vez que está publicado, as pessoas veem. Portanto, essas são todas as considerações: provavelmente nunca o faremos. Em vez de um recurso de edição, o Twitter deve permitir que os usuários vejam quantas vezes um link de tuíte foi copiado. Porque nós todos enviamos tuítes com 'você você viu este?'. Concordo que é uma boa ideia”, apontou.

Dorsey ainda comentou que o limite inicial de 140 caracterese para que pudesse ser enviado como uma mensagem de texto, ao responder a um usuário que questionou o porquê de haver um número máximo possível de ser escrito. “Foi a base do serviço inteiro nos primeiros dias. Mas também acreditamos que a restrição foi realmente útil, porque inspirou muita criatividade. E isso ressoou com comediantes, jornalistas, poetas e artistas de hip-hop e criadores de todos os tipos”, disse. Na sequência, ele brincou e disse ao usuário para encontrar “formas de não sacrificar sua gramática” para fazer tudo caber nos atuais 280 caracteres. 


Sobre essa expansão, comentou que os criadores pensaram que poderia ser bom aumentar o limite apenas um pouco pouco. “Decidimos fazer isso duas vezes, numa quantidade que parece suficiente para a maioria das pessoas. E se isso não for suficiente, temos threads. Você pode ligar todos os tuítes juntos. Portanto, temos um limite de 280 caracteres, mas você pode vincular o número de vezes que quiser. Então, é realmente ilimitado”, defendeu.