EUA prorroga isenção para Huawei por 90 dias
capa

EUA prorroga isenção para Huawei por 90 dias

Empresa chinesa pode comprar tecnologia norte-americana até novembro

Por
AFP

Heawei é acusada de espionagem por Donald Trump

publicidade

Os Estados Unidos estenderam por 90 dias as isenções que permitem ao gigante chinês das telecomunicações Huawei continuar comprando tecnologia americana, antes de uma proibição definitiva - afirmou o secretário americano do Comércio, Wilbur Ross, nesta segunda-feira. "Têm outros 90 dias para as empresas de telecomunicação americanas. Algumas das companhias rurais dependem da Huawei", disse Ross à emissora Fox Business Network.

Segundo ele, a proibição entrará em vigor em 19 de novembro. "Embora estejamos pedindo aos consumidores que abandonem os produtos da Huawei, reconhecemos que é necessário mais tempo para evitar qualquer descontinuação", afirmou o secretário em um comunicado.

A proibição é parte de uma iniciativa lançada pelo presidente Donald Trump para asfixiar a Huawei. O governo americano alega que a empresa mantém vínculos com a Inteligência chinesa, sendo uma ameaça para a segurança dos Estados Unidos.

Segunda maior fabricante mundial de smartphones, a empresa nega a acusação. A companhia chinesa é considerada líder mundial na tecnologia 5G, mas seu desempenho pode se ver dificultado pela falta de acesso a hardwares e softwares cruciais para seu desenvolvimento, incluindo os chips de celulares.

O governo de Trump havia colocado a Huawei em uma lista negra em maio, mas aceitou estabelecer isenções por um primeiro período de 90 dias para que as companhias americanas que trabalham com a empresa chinesa e com suas subsidiárias possam continuar vendendo-lhes seus produtos. Ross anunciou que acrescentou à lista negra 46 empresas afiliadas à Huawei. São quase 100 entidades vetadas.