Facebook escolhe Londres como sede de sistema de pagamento pelo WhatsApp
capa

Facebook escolhe Londres como sede de sistema de pagamento pelo WhatsApp

Ainda este ano, gigante das redes sociais pretende incluir serviço em vários países

Por
AFP

Facebook escolheu Reino Unido ao invés dos Estados Unidos para sede por razões de popularidade da plataforma

publicidade

O gigante americano das redes sociais Facebook escolheu Londres como sede mundial de suas atividades de pagamento on-line, que entrará em funcionamento em breve pelo WhatsApp - informou o aplicativo de troca de mensagens nesta quarta-feira. "Estamos ansiosos para trabalhar com alguns dos melhores especialistas técnicos e operacionais em Londres e Dublin para levar o WhatsApp para sua segunda década", afirmou o diretor de operações Matt Idema, em um breve comunicado.

Segundo o jornal econômico britânico Financial Times, o WhatsApp aumentará seu quadro de funcionários em 25%, contratando cerca de 100 pessoas, principalmente em Londres, mas também em Dublin. "Essas equipes vão nos ajudar a oferecer pagamentos por WhatsApp e outras funções", comentou Idema.

O serviço deve permitir aos usuários do app fazer pagamentos do mesmo modo que agora se trocam mensagens, fotos e vídeos. Criado em 2009 e comprado pelo Facebook em 2014, o WhatsApp diz ter mais de 1 bilhão de usuários em mais de 180 países. O Facebook quer lançar seu sistema de pagamentos em vários países este ano.

A empresa privilegiou o Reino Unido, porque o WhatsApp é mais popular lá do que nos Estados Unidos. Além disso, a companhia espera, segundo o Financial Times, encontrar em Londres pessoal procedente de diferentes países, em particular Índia, onde o WhatsApp é muito usado.

O anúncio é uma boa notícia para a capital britânica, que tem grandes ambições em matéria de "fintech", ou tecnologia a serviço das finanças, e que tenta manter seu atrativo empresarial, apesar das incertezas que o Brexit provoca.

Vários gigantes do Vale do Silício anunciaram nos últimos três anos investimentos em Londres, entre eles Apple, Google, Facebook e Snapchat. A capital britânica também acolhe muitas pequenas empresas de "fintech" como o banco on-line Revolut, ou a plataforma de transferências TransferWise.