Justiça multa gigantes da informática por apagar dados de usuários russos

Justiça multa gigantes da informática por apagar dados de usuários russos

Segundo alguns analistas, esta legislação pode ser usada para a repressão dos críticos do Kremlin e para pressionar as redes sociais

AFP

Justiça multa gigantes da informática por apagar dados de usuários russos

publicidade

A Justiça russa condenou Twitter, Facebook e WhatsApp, nesta quinta-feira (26), a pagarem multas por terem violado a lei que os obriga a armazenar na Rússia os dados de usuários nacionais. O tribunal de Moscou em Taganski impôs ao Twitter a multa mais alta, de 17 milhões de rublos (ou US$ 230.000), enquanto o Facebook foi condenado a pagar 15 milhões de rublos (US$ 203.000), de acordo com um comunicado divulgado pela autoridade russa de Internet, a Roskomnadzor.

Ambos já foram condenados pelo mesmo motivo em 2020, lembra o comunicado. Já o WhatsApp, condenado pela primeira vez por este crime, foi multado em quatro milhões de rublos. Além disso, em julho, o gigante americano Google foi condenado pela primeira vez pelo mesmo motivo.

Desde 2014, a lei exige que as empresas da rede armazenem os dados de seus usuários russos na Rússia. Segundo alguns analistas, esta legislação pode ser usada para a repressão dos críticos do Kremlin e para pressionar as redes sociais.

Até agora, cerca de 600 empresas, entre elas Apple, Microsoft, LG Electronics, Samsung, PayPal e Booking.com, respeitaram essa lei, elogiou a agência Roskomnadzor. Por sua vez, a rede social LinkedIn se recusou a fazê-lo e está bloqueada na Rússia desde 2016.

Nos últimos meses, as autoridades russas multiplicaram as ações contra as empresas americanas Twitter, Facebook e YouTube, mas também contra a chinesa TikTok, denunciando seu excessivo poder e criticando a moderação de seus conteúdos, principalmente políticos.

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895