Microsoft se compromete a ser carbono-negativa em 2030
capa

Microsoft se compromete a ser carbono-negativa em 2030

Além disso, a empresa prometeu para 2050 retirar do meio-ambiente todo o carbono gerado desde que foi fundada em 1975

Por
AFP

Microsoft comunicou que desde 2012 é uma companhia neutra em emissões de carbono


publicidade

A Microsoft se comprometeu nesta quinta-feira a se tornar uma companhia que emite menos carbono do que retira do meio ambiente em 2030 como parte dos crescentes esforços dos gigantes tecnológicos dos Estados Unidos para combater as mudanças climáticas. Além disso, a empresa prometeu para 2050 retirar do meio-ambiente todo o carbono gerado desde que foi fundada em 1975.

A Microsoft comunicou em seu blog que desde 2012 já é uma companhia neutra em emissões de carbono, mas que "neutra não é suficiente para abordar o que o mundo precisa" para lutar contra os efeitos das mudanças climáticas. Várias companhias tecnológicas, entre elas a Google e a Apple, se comprometeram com a neutralidade de carbono, enquanto a Amazon pretende alcançar essa meta em 2040.


A empresa de serviços públicos britânica Drax disse no mês passado que se transformará em 2030 na primeira companhia a ser carbono negativa. A Microsoft afirmou que investirá 1 bilhão de dólares em um novo "fundo de inovação climática" para desenvolver tecnologia para capturar ou retirar carbono.