Nasa e Nokia instalarão primeira rede de telefonia móvel na Lua

Nasa e Nokia instalarão primeira rede de telefonia móvel na Lua

Parceria ocorreu para o projeto da agência espacial americana de estabelecer uma base humana permanente na Lua

AFP

Nokia instalará rede de telefonia na Lua em parceria com a Nasa

publicidade

O grupo finlandês Nokia anunciou nesta segunda-feira que vai fabricar para a Nasa a primeira rede operacional de telefonia móvel na Lua, uma iniciativa conduzida no âmbito do projeto de estabelecer uma base humana permanente da agência espacial americana.

Esta rede 4G, "ultracompacta, com eficiência energética e resistente às condições do espaço", representará "a primeira rede de telefonia móvel na Lua", disse a Nokia em um comunicado. O grupo finlandês especificou que a rede será instalada na superfície do astro a partir do final de 2022, por meio de uma sonda lunar em que trabalha a americana Intuitive Machines.

A Nasa confirmou à AFP que será a primeira rede de telefonia móvel na Lua, onde os seres humanos pisaram pela última vez em 1972.

A rede, que se autoconfigurará durante sua implantação na Lua, garantirá uma conexão wireless para "qualquer atividade que os astronautas devam realizar, permitindo a troca de comunicações de voz e vídeo, telemetria e troca de dados biométricos ou mesmo a implantação e o uso de robôs", relatou a empresa finlandesa.

Veja Também

O contrato, no valor total de 14,1 milhões de dólares, foi concedido à subsidiária americana da Nokia, que ganhou uma série de projetos de ponta anunciados na sexta-feira pela NASA.

"O sistema garantirá as comunicações na superfície da Lua por longas distâncias, em uma velocidade maior e mais confiável do que os padrões atuais", explicou a agência espacial em seu comunicado.

Dois astronautas americanos, incluindo uma mulher, partirão para a Lua em 2024 sob a missão Artemis 3, com a qual a Nasa deseja instalar uma base humana permanente no astro, uma operação anterior a outra possível missão a Marte.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895