Rússia ameaça bloquear YouTube após suspensão da rede RT na Alemanha

Rússia ameaça bloquear YouTube após suspensão da rede RT na Alemanha

Televisão pública russa foi retirada do ar por violações das regras internas da comunidade

AFP

Rússia ameaça bloquear YouTube após suspensão da rede RT na Alemanha

publicidade

A agência reguladora russa das telecomunicações, Roskomnadzor, ameaçou nesta quarta-feira (29) bloquear o YouTube se a plataforma não retirar a suspensão das contas da rede televisão pública RT na Alemanha. O organismo russo afirmou que solicitou ao Google, proprietário do YouTube, que "acabe o mais rápido possível" com as restrições e recordou que a "lei prevê uma suspensão total ou parcial de acesso se o proprietário de uma plataforma não cumpre uma advertência da Roskomnadzor".

YouTube bloqueou na terça-feira as contas da RT DE e Der Fehlende Part por violação das regras internas da comunidade, com a divulgação de "informações falsas" sobre o coronavírus e por tentar contornar uma suspensão de download. "É uma agressão contra a informação sem precedentes por parte do YouTube", reagiu o ministro russo das Relações Exteriores, em um comunicado divulgado durante a madrugada de terça-feira para quarta-feira, no qual acusa as autoridades alemãs de "estimular" a decisão.

Veja Também

"O objetivo desta agressão (...) é claro: calar as fontes de informação que não integram um âmbiro midiático considerado cômodo para as autoridades alemãs", destaca a nota. "Adotar medidas de represália simétricas contra a mídia alemã na Rússia (...) parece não apenas apropriado, como necessário", completa.

A RT, que transmite em inglês, francês e espanhol, é considerada parte da propaganda do Kremlin no exterior. De acordo com a imprensa alemã, o YouTube bloqueou as contas da RT DE porque o grupo tentou, por meio de sua emissora Der Fehlende Part, passar por cima da proibição de divulgação de novos vídeos durante uma semana após a divulgação de desinformação sobre o coronavírus.

De acordo com a RT, esta suspensão seria suspensa na quarta-feira. A Rússia intensificou a ofensiva contra as grandes redes sociais e plataformas digitais nos últimos meses e as acusou de atuar a favor dos interesses ocidentais. Moscou forçou Google e Apple a bloquear na Rússia uma série de conteúdos vinculados ao opositor detido Alexei Navalny.


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895