South Summit: Estância das Oliveiras, em Viamão, mostra a inovação ao produzir azeite

South Summit: Estância das Oliveiras, em Viamão, mostra a inovação ao produzir azeite

Propriedade foi pioneira no cultivo e extração de produto, no qual RS se tornou líder no Brasil

Bernardo Bercht

Painel com experiência de visita virtual mostrou produção em Viamão

publicidade

O cultivo da oliva, ou da azeitona, na América Latina é uma prática dos anos 1500, mas que no Brasil é sim inovação. O país importa mais de 90% do que consome de azeite e azeitonas e as práticas modernas de cultivo são recentes. Andre Goelzer, sócio-diretor e mestre Lagar (lugar onde a azeitona é transformada em azeite) da Estâncias das Oliveiras, em Viamão, contou um pouco das história do local com o cultivo e ainda trouxe para a South Summit Brazil uma viagem virtual pela propriedade e a extração do produto.  

"Encabeçamos o movimento no RS, que agora representa 80% do volume total de azeite produzido em todo o Brasil", destacou Goelzer. Ele comemorou o convite para mostrar a evolução no setor no espaço RS Innovation da conferência. "Fico muito feliz de estar representando os olivicultores, falando sobre inovação e novas formas de fazer um produto que a gente gosta muito. O RS disponta em termos de qualidade", garantiu.

Goelzer explica que o pioneirismo na expansão do setor foi, em si, um catalizador de inovação. "Perguntam o que tem a ver olivicultura com inovação. Fomos os primeiros no Estado, há 17 anos, a plantar uma área de um hectar e meio de olivicultura como pesquisa da embrapa de Pelotas", detalhou. "Testamos 29 variedades diferentes, insistimos e apenas sete deram resultado", lembrou.

Veja Também

A lida da fazenda é uma tradição de família para Goelzer. Na verdade, mostrar a cultura e ensinar sobre a vida rural é uma especialidade de uma propriedade mais conhecida. A Quinta da Estância, que já fez parte da infância de muita gente da Grande Porto Alegre, com excursões de escolas.

Essa experiência tem sido usada também para apresentar a olivicultura com visitas à Estância das Oliveiras. A atividade acaba sendo um complemento para apresentar a qualidade do produto gaúcho. Na propriedade, que oferece visitas guiadas e degustação, são 5,2 mil oliveiras, com foco na produção de azeites de oliva extra virgem premium.

 

 

 


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895