Terceira missão tripulada da SpaceX decola para a Estação Espacial Internacional

Terceira missão tripulada da SpaceX decola para a Estação Espacial Internacional

Cápsula Endeavour leva quatro astronautas, de três países, para a estação

AFP

Foguete Falcon 9 partiu com os quatro astronautas na madrugada desta sexta-feira

publicidade

A SpaceX enviou quatro astronautas à Estação Espacial Internacional (ISS) nesta sexta-feira, na terceira missão deste tipo do grupo desde que os Estados Unidos retomaram voos tripulados ao espaço. "A cápsula Endeavour [Crew Dragon] decola novamente: quatro astrounautas da Crew-2, de três países, estão a caminho da única e incomparável Estação Espacial Internacional", declarou um operador de megafone quando o foguete Falcon 9 decolou às 5h49min locais (06h49min de Brasília) da plataforma 39A do Kennedy Space Center, na Flórida, sudeste dos Estados Unidos.

O astronauta francês Thomas Pesquet se tornou o primeiro europeu a voar em uma cápsula do SpaceX Crew Dragon e é acompanhado pelos americanos Shane Kimbrough e Megan McArthur e pela japonesa Akihiko Hoshide.

"Nossos amigos do @Space_Station estão esperando por nós e não queremos nos atrasar. Eles até montaram meu quarto e literalmente fizeram minha cama. Que ótimos anfitriões!" Pesquet tuitou antes da decolagem.

A "cama" adicional é necessária para acomodar um número excepcionalmente grande de pessoas a bordo da ISS. São 11 ao todo, já que a equipe da Crew-2 viverá por alguns dias com os astronautas da Crew-1, além de três cosmonautas russos. É a terceira vez que a SpaceX envia humanos para a ISS como parte de um contrato multimilionário com a NASA.

A primeira missão, um vôo de teste chamado Demo-2, ocorreu no ano passado e pôs fim a nove anos de dependência dos Estados Unidos dos foguetes russos para viagens à ISS após o fim do programa do ônibus espacial.

"É sempre mais fácil na terceira vez que você faz isso", disse Daniel Forrestel, gerente de integração de lançamento da NASA. "Eu nunca gostaria de descrever o vôo espacial como 'rotina', mas 'mais familiar' é uma boa maneira de colocá-lo", acrescentou.

A missão Crew-2 reaproveita a cápsula Demo-2 e o propulsor Falcon 9 previamente implantado para a missão Demo-1 não tripulada, um fato que cumpre um dos principais objetivos da NASA em sua parceria com a indústria privada: a economia de custos.

Um grande passo para a Europa

Antes do lançamento, o astronauta da Dinamarca, Andreas Mogensen, da Agência Espacial Europeia (ESA), disse à AFP que a missão também foi um grande passo para a Europa, que a chamou de "Alpha" após sua própria convenção de nomenclatura. "Por um lado, significa muito, é claro, que um astronauta vá para a Estação Espacial Internacional, mas ao mesmo tempo é também o próximo em uma longa lista de missões", observou.

O alemão Matthias Maurer será o próximo europeu em uma missão SpaceX neste outono, seguido pela italiana Samantha Cristoforetti na próxima primavera. 

A ESA também será um parceiro-chave para os Estados Unidos no programa Artemis de retorno à Lua, fornecendo o componente de energia e propulsão para a espaçonave Orion e elementos-chave de uma estação orbital lunar planejada chamada Gateway.

Mogensen previu que nas horas que antecederam o lançamento, Pesquet, que é um amigo próximo, sentiria uma "sensação de alívio" com o início da missão, após anos de planejamento. "Você está muito focado no que vai acontecer, nas suas tarefas", disse ele. "Thomas e seus companheiros passaram horas em um simulador treinando para isso, eles passaram pelos procedimentos de lançamento, eles passaram pelos procedimentos de atracação ... não há muito tempo para o nervosismo."

O Crew-2 prevê cerca de 100 experimentos durante sua missão de seis meses, incluindo a investigação do que é conhecido como "chips de tecido". São pequenos modelos de órgãos humanos que são compostos de diferentes tipos de células e são usados para estudar o envelhecimento do sistema imunológico, função renal e perda de massa muscular.

Outro elemento importante da missão é atualizar o sistema de energia solar da estação, instalando novos painéis compactos que se abrem como um enorme tapete de ioga. Após o lançamento, o foguete Falcon 9 retornará à Terra para um pouso vertical em uma nave não tripulada, e a cápsula Crew Dragon está programada para atracar na ISS às 05h10min (6h10min de Brasília no sábado. A escotilha abrirá duas horas depois.

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895