WhatsApp lança na Índia ferramenta de checagem de notícias no app

WhatsApp lança na Índia ferramenta de checagem de notícias no app

Checagem de notícias do sistema é feita por uma startup local, chamada Proto

AE

Segundo fundadores da Proto, objetivo é estudar o fenômeno da desinformação em escala

publicidade

O WhatsApp está lançando uma nova ferramenta de checagem de notícias na Índia, país que se prepara para participar de um processo eleitoral na próxima quarta-feira. Segundo a agência de notícias Reuters, usuários podem enviar mensagens recebidas para o serviço "Checkpoint Tipline", que avalia a informação e a classifica como "verdadeira", "falsa", "enganosa" e "contestada" horas depois.

O projeto está no ar desde esta terça-feira. A estimativa, no entanto, é que algumas falhas possam ser encontradas nos primeiros dias de uso. Em um teste feito pela reportagem da Reuters, por exemplo, mostrou que o serviço chegou a demorar mais de duas horas para dar retorno à checagem de uma informação.

A checagem de notícias do sistema de Checkpoint Tipline é feita por uma startup local, chamada Proto. Além de avaliar as informações, a equipe da startup armazenam as mensagens em um banco de dados, que depois serão usadas em estudos para entender como funciona a disseminação de desinformação.

O objetivo da nova iniciativa, segundo os fundadores da Proto, Ritvvij Parrikh e Nasr ul Hadi, é "estudar o fenômeno da desinformação em escala". Eles acrescentaram que "À medida que mais dados fluírem, seremos capazes de identificar os mais suscetíveis ou afetados, questões, locais, idiomas, regiões e muito mais". O Economic Times India disse ainda que a startup planeja submeter suas descobertas ao Centro Internacional de Jornalistas.

Outras regiões

A expectativa é que o serviço seja ampliado para outros países. Hoje, o Chekpoint Tipline suporta cinco idiomas - Inglês, Hindi, Telugu, Bengali e Malayalam e consegue verificar informações erradas divulgadas na forma de texto, vídeos e imagens.

Além da startup indiana, o WhatsApp também está trabalhando com a Dig Deep Media e a Meedan, duas organizações que contribuíram para projetos similares em outros países. A plataforma Meedan's Check foi originalmente desenvolvida para combater a desinformação durante as eleições na França e no México e agora está integrada à API de negócios do WhatsApp.

O aplicativo também estava testando a possibilidade de os usuários reverterem imagens de busca de imagens, uma aparente tentativa de permitir que os próprios usuários verifiquem sua autenticidade. O WhatsApp também limitou para cinco o número de vezes que uma mensagem pode ser encaminhada, além de identificar quando um conteúdo foi repassado de uma conta para outra.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895