Zuckerberg se diz aberto a revisar projeto de moeda do Facebook
capa

Zuckerberg se diz aberto a revisar projeto de moeda do Facebook

CEO da plataforma prestou depoimento diante do Comitê de Assuntos Financeiros da Câmara de Representantes dos Estados Unidos

Por
AFP

Questionado se a Libra simplesmente estaria vinculada ao dólar americano, Zuckerberg disse que "a comunidade está bastante dividida nesse ponto"

publicidade

CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, se mostrou aberto a revisão seu projeto de criptomoeda Libra, um alvo de críticas e preocupação de organismos do mundo todo. "Claramente ainda não fechamos exatamente como é que funcionará", disse Zuckerberg diante do Comitê de Assuntos Financeiros da Câmara de Representantes dos Estados Unidos.

Na audiência, ele respondeu a diversas questões e acusações sobre a Libra, uma moeda pensada para circular como forma de pagamento fora do circuito bancário tradicional e que permitiria comprar bens ou transferir dinheiro com a mesma facilidade de enviar uma mensagem de texto. "A meta da Libra é construir um sistema mundial de pagamento, em vez de uma moeda", disse.

O sistema pode ser baseado em moedas individuais, o que seria menos ambicioso que uma nova moeda vinculada a a uma cesta de divisas. "Pessoalmente estou mais focado em poder ajudar a inovar e construir um sistema global de pagamentos que em instrumentalizar o que possa parecer uma moeda ou reserva", disse. "Já existem bastante discussões sobre se teria sentido criar um tipo de sistema de pagamento digital... baseado em moedas soberanas em vez de uma combinação dessas moedas em uma nova", disse. Questionado se a Libra simplesmente estaria vinculada ao dólar americano, Zuckerberg disse que "a comunidade está bastante dividida nesse ponto".

Zuckerberg informou que isso seria mais simples do ponto de vista das regulações, "mas seria menos bem-vindo em outros lugares se for 100% baseada no dólar". Ele insistiu que a Libra - que seria gerida por uma aliança de empresas e organizações sem fins lucrativos - não será lançada se não cumprir tudo que exigem os organismos de regulamentação financeira.

Vários legisladores quiseram saber até onde ele estar disposto a ir para concretizar o projeto. "A associação Libra é separada do Facebook. Se vir que não conseguimos cumprir os princípios que estabeleci, então o Facebook vai se retirar", respondeu Zuckerberg. O projeto Libra desperta inquietações mundiais.

O secretário do Tesouro dos Estados Unidos, Steven Mnuchin, disse nesta terça-feira que o lançamento da criptomoeda pode ser "prematuro" e que antes devem ser resolvidos alguns temas como medidas de proteção contra a lavagem de dinheiro e outras atividades ilícitas.

Na semana passada, o ministro de Finanças da França, Bruno Le Maire, disse que seu governo, junto com os de Itália e Alemanha, daria passos não especificados "para mostrar claramente que a Libra não é bem-vinda na Europa". Já o G20 alertou sobre riscos de lavagem de dinheiro e o G7 afirmou que a Libra não deveria circular "antes de serem adequadamente resolvidos os desafios e riscos legais, regulatórios e de supervisão".