capa

"É questão de tempo", diz delegado sobre prisão de segundo foragido

Um dos criminosos envolvidos na morte de pai e filho em Estância Velha foi preso na noite de terça-feira

Por
Correio do Povo

Um dos jovens envolvido foi preso em Portão após denúncia anônima

publicidade

A prisão de um dos criminosos envolvidos no latrocínio de pai e filho em uma joalheria de Estância Velha,  Rafael Santos Domingues, 19 anos, na noite de terça-feira, deve intensificar agora a mobilização pela captura do outro foragido. Chefe do Estado Maior do Comando Regional de Polícia Ostensiva do Vale dos Sinos, o tenente-coronel Carlos Daniel Schultz Coelho, revelou na manhã desta quarta-feira que uma operação especial foi montada pelo 25ºBPM tão logo chegou a informação sobre a possibilidade do foragido estar refugiado na casa onde encontrava-se a namorada e a moradora do imóvel. 

O foragido que falta a ser capturado é Davi dos Santos Mello, 20 anos, cuja prisão preventiva também foi decretada. “É uma questão de tempo”, previu na manhã desta quarta-feira o titular da 3ª Delegacia de Polícia Regional Metropolitana (3ªDPRM), delegado Eduardo Hartz. “Estão chegando várias denúncias”, observou. Em relação ao Rafael, ele disse que o mesmo será agora interrogado nas próximas horas. As joias roubadas no estabelecimento comercial não foram encontradas com o foragido capturado. O delegado Eduardo Hartz destacou que suspeita da dupla de assaltantes ter separado-se após o crime acabou confirmada. A Polícia Civil divulgou os telefones 181 e (51) 3561-1110 para o repasse de informações, mesmo sob anonimato, que levem ao paradeiro do último fugitivo. 

Latrocínio

O roubo ocorreu na manhã do dia 10 deste mês na Elaine Óptica e Relojoaria, em Estância Velha, sendo baleados e mortos pai e filho, Leomar Jacó Canova, 59 anos, e Luis Fernando Canova, 35 anos, dentro da loja. Armados com revólveres calibres 38, a dupla de assaltantes fugiu no dia seguinte ao crime após a repercussão do caso e terem aparecido nas imagens da câmera do monitoramento do estabelecimento comercial mesmo com alguns disfarces, como óculos, cabelos e barbas aparados. 

Conforme a Polícia Civil, Davi residia na vila Palmeira, no bairro Santo Afonso, em Novo Hamburgo, tendo envolvimento com roubo de veículos. Ele deveria estar cumprindo pena com tornozeleira eletrônica. Já Rafael morava na vila Brás, em São Leopoldo, possuindo antecedentes por tráfico de drogas. Há rumores de que a casa onde foi preso em Portão seria propriedade de um traficante, apontado como uma das lideranças do tráfico de drogas justamente na vila Brás. 

O caso está com o titular da DP de Estância Velha, delegado Márcio Niederauer, que conta com uma força-tarefa de quatro delegados e quinze agentes para elucidar o latrocínio. As investigações tentam esclarecer se uma terceira pessoa está envolvida no crime. Um Ford Focus, com placas clonadas e roubado, encontrado no km 247 da BR 116, em São Leopoldo, pode ter ligação ou não com o assalto. No interior do veículo foi localizado um celular esquecido que está sendo periciado. A quebra judicial do sigilo telefônico foi deferida e o dono do aparelho já foi identificado. Um segundo carro, um Honda City, havia sido recolhido na rua Ceará, perto da BR 116, em Novo Hamburgo, sendo efetivamente usado na fuga após o roubo a joalheria em Estância Velha. Roupas e dois pares de óculos foram recolhidos.