Ações de combate à pesca predatória são mantidas em Frederico Westphalen
capa

Ações de combate à pesca predatória são mantidas em Frederico Westphalen

Levantamento das operações foi divulgado nesta terça-feira

Por
Agostinho Piovesan

Os peixes recolhidos em redes e espinheis foram devolvidos ao rio.


publicidade

A Polícia Ambiental (Patram) de Frederico Westphalen divulgou nesta terça-feira um levantamento das operações de combate à pesca predatória, no rio Uruguai, que faz divisa com Santa Catarina. Desde o início deste ano, foram realizadas oito operações, com a apreensão de 4,4 mil metros de redes, 2,2 mil metros de espinheis e 55 esperas e boias-louca.

Durante as ações, foram capturados em redes e espinheis 182 peixes, como dourados, piava, cascudo e grumatã, que foram devolvidos ao rio.

Segundo a comandante da Patram, a soldado Juliana Celita Lahr, as fiscalizações ocorreram no trecho do rio entre os municípios de Iraí e Pinheirinho do Vale. Ela disse que a última operação ocorreu de 1º a 9 deste mês, quando foram retirados das redes e espinheis 61 peixes. Também foram apreendidos 1,9 mil metros de redes, 240 metros de espinheis e 55 esperas, neste período.

Juliana informou, ainda, que no último dia oito a Patram de Frederico Westphalen destruiu quase 3 mil metros de redes, 160 metros de espinheis e 55 esperas, oriundos de operações anteriores.

“Voltamos a alertar que a pesca com redes só é permitida para pescadores profissionais e com malha mínima de 120mm, seguindo todas as demais regras”, observa. A comandante lembra que, devido à falta de chuvas fortes, o rio Uruguai está com o nível de água muito baixo. "Por isso, é preciso ter consciência de sua importância e de sua fauna, que devemos preservar, respeitar e nos sensibilizar com a situação."


Qualquer denúncia pode ser realizada pelo telefone (55) 3744-6919.