Acaba hoje prazo de entrega das propostas de revitalização do Clube dos Ferroviários de Santa Maria

Acaba hoje prazo de entrega das propostas de revitalização do Clube dos Ferroviários de Santa Maria

16 equipes de arquitetos estão aptas a concorrer pelos prêmios de R$ 20 mil, R$ 15 mil e R$ 10 mil

Agostinho Piovesan

O Clube dos Ferroviários é tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado

publicidade

Encerra nesta quinta-feira o prazo para entrega das propostas de revitalização do prédio da Associação dos Empregados da Viação Férrea – o conhecido Clube dos Ferroviários –, na Vila Belga, em Santa Maria. A avaliação será realizada por arquitetos independentes contratados especificamente para participar da comissão julgadora, além de um representante indicado pelo município e outro pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado do Rio Grande do Sul (Iphae).

A Administração Municipal informou que 16 equipes de arquitetos estão aptas a concorrer pelos prêmios de R$ 20 mil, R$ 15 mil e R$ 10 mil, para primeiro, segundo e terceiro lugares, respectivamente. O vencedor também será contratado para desenvolver os projetos executivos e complementares no valor de R$ 639.743,88. O concurso faz parte do projeto Iconicidades.

O objetivo da prefeitura é que a estrutura, atualmente interditada, seja transformada num Centro de Inovação e Economia Criativa, ou seja, um ambiente adequado para o desenvolvimento do espírito colaborativo, para a inclusão de jovens e a inserção deles no mercado de trabalho e, ainda, para o ensino das artes. O Clube dos Ferroviários é reconhecido oficialmente pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) como Bem do Patrimônio Cultural Ferroviário e é tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado (Iphae).

Lançado em junho de 2021, o projeto Iconicidades do Governo do Estado tem como objetivo fazer frente ao desafio de tornar as cidades gaúchas mais empreendedoras, inovadoras e criativas e estimular a retomada e a revitalização de espaços arquitetônicos para estabelecimento de novos negócios. Na primeira fase, um edital de chamamento aos municípios se encerrou com cinco cidades contempladas: Pelotas, Rio Grande, Santa Maria, Cachoeirinha e São Leopoldo. Os critérios foram engajamento e interesse do gestor local, existência de iniciativa prévia que se adaptasse ao projeto, sustentabilidade, desenvolvimento socioeconômico e complexidade. Nesta segunda etapa, são executados cinco concursos públicos de arquitetura, para selecionar a melhor proposta para cada local indicado.

Os termos de referência dos concursos foram elaborados em parceria entre o Estado, as prefeituras e o departamento do RS do Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB/RS) – sendo este último o consultor e assessor técnico contratado para ajudar o Executivo estadual a montar e operar os certames. O regramento e o andamento dos concursos podem ser acompanhados no site do Iconicidades.

Veja Também


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895