Após 21 meses de atraso, servidores da Santa Casa de Uruguaiana tem salários quitados

Após 21 meses de atraso, servidores da Santa Casa de Uruguaiana tem salários quitados

Mesmo com as dificuldades apresentadas, funcionários seguiram trabalhando durante o longo período

Fred Marcovici

A administração que assumiu a direção em 4 de janeiro de 2019 vem buscando alternativas para que as pendências - estimadas em R$ 7,5 milhões - sejam quitadas

publicidade

A Santa Casa de Caridade de Uruguaiana depositou nesta quinta-feira os valores devidos a 650 funcionários, que mesmo com as dificuldades enfrentadas permaneceram atuando na instituição nos últimos 21 meses. O valor repassado aos servidores foi de R$ 893,62 mil referente aos salários dos meses de março, agosto e novembro, e férias dos meses de março e dezembro de 2018. 

O pagamento foi possível graças a negociação junto à Caixa Econômica Federal. A Santa Casa obteve o adiamento do pagamento de parcelas do empréstimo de R$ 44 milhões contraído pela instituição em 2017. “Essa negociação foi fundamental para que obtivéssemos êxito nesta questão. Conseguimos o adiamento por dois meses e esse valor será destinado ao pagamento dos funcionários”, explica a gestora administrativa, Thaís Aramburu. 

Ela destaca que, em razão do empréstimo contraído, o hospital paga à CEF R$ 850 mil ao mês, valor já descontado de forma direta dos repasses federais mensais ao HSCU. Resta ainda uma dívida referente a salário do mês de dezembro e 13º salário de 2018. O valor também será quitado, porém, em razão de impossibilidade financeira do momento, não foi possível que o pagamento ocorresse juntamente com o restante das dívidas. “Esse valor deve ser pago até o final do ano”, conclui Thaís. 

Outra questão que vem sendo trabalhada são os vencimentos em atraso dos médicos da instituição, referentes aos anos de 2017 e 2018. A administração que assumiu a direção em 4 de janeiro de 2019 vem buscando alternativas para que as pendências - estimadas em R$ 7,5 milhões - sejam quitadas.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895