Após decreto do governo do RS, Uruguaiana determina novas adequações
capa

Após decreto do governo do RS, Uruguaiana determina novas adequações

Três serviços específicos foram enquadrados também como essenciais

Por
Fred Marcovici

As novas medidas passam a valer a partir desta quinta-feira.


publicidade

A partir do último decreto do governo do Rio Grande do Sul, a prefeitura de Uruguaiana decidiu acrescentar novas adequações ao seu próprio texto vigente, ressaltando que o texto estadual não permite a flexibilização das normas.

Agora, três serviços específicos foram enquadrados também como essenciais: comércio de materiais de construção civil, ramo de implementos agrícolas e comércio de autopeças. Às lojas inseridas nestes segmentos, será permitida a retomada das atividades, com condições determinantes e bastante explícitas. São elas: adaptação do atendimento ao público reduzida a 10% do seu Plano de Prevenção e Combate a Incêndio, respeito também a higienização do ambiente e a distância de dois metros entre os ocupantes do espaço, além de todas as demais normas de sanitização já previstas na regulamentação municipal.

Para as empresas que comercializam materiais de construção em conjunto com outros itens, tais como móveis e eletrodomésticos, por exemplo, parte da área do estabelecimento deverá ser isolada para que fique comprovada a venda apenas dos itens liberados pelo novo decreto. A não efetivação e cumprimento estrito de todas as normas implicarão em notificação, e caso constatada a reincidência, o estabelecimento deverá ter seu alvará de funcionamento cassado.


As novas medidas passam a valer a partir desta quinta-feira. O Executivo pretende reavaliar um novo cenário no próximo sábado, quando chegará ao fim a vigência do decreto de calamidade pública municipal, o que permitirá que a prefeitura faça novos estudos e determine novas medidas.