Apesar da água imprópria para banho, dezenas de pessoas se refrescam no rio Uruguai
capa

Apesar da água imprópria para banho, dezenas de pessoas se refrescam no rio Uruguai

As autoridades pedem prudência e cuidados especiais com crianças

Por
Fred Marcovici

Com o baixo nível da água, banhistas caminham até a metade do rio

publicidade

O rio Uruguai, mesmo com a balneabilidade considerada imprópria para banho devido ao mau cheiro, algas em deterioração em excesso e água turva, tem recebido dezenas de pessoas que buscam escapar do sol e do forte calor que atinge a região.

O manancial, divisa com a cidade vizinha de Paso de los Libres, na Argentina, mede 1,5m e está raso a ponto de permitir que o banhista caminhe até a metade do rio. As autoridades pedem prudência e cuidados especiais com crianças. Na praia da Santinha e em diversos pontos, há os primeiros sinais da formação de bancos de areia.

Já na BR 290, houve o registro de milhares de turistas argentinos que acessaram o país pela Ponte Internacional, em direção ao litoral gaúcho e catarinense.

A moeda dos hermanos, o peso argentino, cotado a R$ 0,06, parece não intimidar os viajantes que reduzem o prazo de permanência, porém não deixam de veranear no Brasil.