capa

Associação quer incluir ERS 400 no edital de licitação da RSC 287

Líderes de entidade cobram implantação de terceira faixa nos trechos de aclive da rodovia

Por
Correio do Povo

Melhoria reivindicada pela região terá a abrangência de 16 a 18 quilômetros

publicidade

A Associação dos Municípios do Centro-Serra (Amcserra) e representantes das 12 cidades participantes da entidade irão propor a inclusão da ERS 400, entre Sobradinho e Candelária, no edital de licitação da RSC 287. A apresentação ocorre nesta segunda-feira, durante reunião na Unisc para o estudo do edital de concessão da 287. Os líderes do Centro-Serra cobram a implantação de terceira faixa nos trechos de aclive da rodovia.

A melhoria reivindicada pela região terá a abrangência de 16 a 18 quilômetros, conforme a proposta do deputado estadual Adolfo Brito. O assessor Arlindo Emmel Neto explica que a inclusão do trecho passa por uma mobilização regional. A sugestão é que a população envie e-mails para consulta287@selt.rs.gov.br com a solicitação no plano de investimentos da estrada estadual.

Os municípios ficarão encarregados de apresentar dados econômicos e o Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer) irá fornecer as informações técnicas sobre o fluxo de veículos, número de acidentes, pontos perigosos e custos para a construção da terceira pista nos trechos necessários. “A comunidade precisa se mobilizar. As concessionárias que irão participar da concorrência pública poderão conhecer a realidade da rodovia”, ressalta.

Neto acrescenta que a região é rota de caminhões graneleiros, o que intensifica o fluxo. “Muita gente utiliza a rodovia para escoar a produção agrícola da região de Cruz Alta, já que melhorias foram realizadas recentemente e a BR 158 (Cruz Alta–Santa Maria) está em condições precárias”, ressalta. O período de concessão para o trecho de 204,5 quilômetros da 287 entre Tabaí e Santa Maria será de 30 anos, com investimento privado de R$ 2,3 bilhões.