Atendimento em UPA de Santo Ângelo pode ser ampliado
capa

Atendimento em UPA de Santo Ângelo pode ser ampliado

Município busca habilitação com o governo federal para receber recursos e passar a operar 24 horas por dia

Por
Felipe Dorneles

A unidade está em funcionamento há cinco meses, no bairro Pippi

publicidade

A Prefeitura de Santo Ângelo trabalha para habilitar, no governo federal, a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) e, com isso, ampliar o atendimento de 15 para 24 horas por dia. Atualmente, a habilitação existe apenas junto do governo do Estado. A unidade está em funcionamento há cinco meses, no bairro Pippi, das 7h às 22h. O secretário municipal de Saúde, Luis Carlos Cavalheiro, revela que a estrutura se mostrou extremamente necessária. A UPA realiza, em média, 200 consultas por dia, sendo que grande parte delas era realizada anteriormente no hospital. “Com a UPA conseguimos desafogar o atendimento no hospital. Desta forma, a casa de saúde consegue focar nos casos de urgência.” Cavalheiro conta que o tempo de espera no hospital foi reduzido.

No local, a população tem acesso a consultas médicas com clínico geral, procedimentos de enfermagem, raio x e coleta de material de laboratório. Um pediatra atende apenas crianças. Atualmente, o município banca o custeio de R$ 300 mil por mês. Com a ampliação do horário, o custo sobe para R$ 500 mil. Porém, com a habilitação, R$ 400 mil serão divididos entre Estado e União. “O serviço será ampliado, e o custo do município reduzido.” O trabalho do Executivo é reverter um pedido antigo do próprio município, protocolado no Ministério da Saúde em 2015, para o atendimento da UPA ser de 15 horas por dia. A documentação foi encaminhada e o retorno do Ministério deve ocorrer em 90 dias. Também na área da saúde, na manhã desta segunda-feira, o município apresentou 16 novos profissionais do Programa Mais Médicos, que começam a atuar nas 16 unidades básicas de saúde, qualificando a rede.