Bombeiros auxiliam mais de 200 famílias no Vale do Paranhana

Bombeiros auxiliam mais de 200 famílias no Vale do Paranhana

Região foi bastante afetada pela enchente causada pelas chuvas das últimas semanas

Por
Stephany Sander

Balanço dos bombeiros indica salvamento de mais de 200 famílias no Vale do Paranhana


publicidade

Passado uma semana da enchente ocorridas no Vale do Paranhana, devido ao rápido aumento nos índices pluviométricos dos rios que banham a região, o comando do 2º Batalhão de Bombeiros Militar (BBM) divulgou um balanço dos salvamentos feitos por suas equipes. O primeiro município a ser atingido foi Três Coroas, que sofreu mais transtornos devido ao rápido crescimento no volume de águas do rio e o consequente alagamento das casas. Outros municípios atendidos pela corporação foram Taquara, Parobé e Igrejinha.

Coordenados pelo Major Deoclides Silva da Rosa e pelo 1º Tenente Waldemar David Pereira Dias, os bombeiros de Taquara e Parobé tiveram o apoio dos bombeiros voluntários de Três Coroas e Igrejinha no resgate de mais de 200 famílias, cerca de 400 pessoas, nessas quatro cidades banhadas pelo Rio Paranhana.

“Montamos e organizamos equipes de bombeiros militares e voluntários para atuar de forma concomitante nos bairros atingidos em Taquara, Parobé, Igrejinha e Três Coroas, sendo distribuídas de forma rápida para auxiliar as pessoas a saírem de suas residências e também no salvamento de animais, como cães, gatos e porcos, além da proteção do patrimônio”, explicou Major Deoclides.

Segundo o Corpo de Bombeiros de Taquara, das 20h do dia 07 até às 3h da manhã do dia 08, choveu em Taquara aproximadamente 130 milímetros e em torno de 107 milímetros em Igrejinha. Já em Três Coroas, em 30 horas, choveu 196 milímetros e em Parobé foram registrados 157 milímetros, também em 30 horas. O que fez com que o Rio Paranhana atingisse oito metros em seu pico máximo. 

Auxílio 

Devido ao volume de atendimentos, foi necessário o auxílio da Força de Resposta Rápida (FR²) do Corpo de Bombeiros Militar do Rio Grande do Sul (CBMRS), que auxiliou de forma itinerante as guarnições de bombeiros das quatro cidades do Vale do Paranhana. Em Taquara, os bairros mais atingidos foram principalmente aqueles mais próximos ao Rio Paranhana e ao Rio dos Sinos, como o Santa Maria, Eldorado, Empresa e no Balneário João Martins Nunes. Nesses locais, foi executado o plano para remoção de pessoas ilhadas, sendo utilizado barcos e outros meios para locomoção, para resgatar as famílias e encaminhá-las a um albergue temporário montado na sede de um CTG. 

Foram resgatadas em torno de 60 famílias e a maioria das pessoas foi para casa de familiares e outras para o local disponibilizado pela Prefeitura de Taquara. Já em Parobé, os mais atingidos foram os moradores dos bairros Paraíso, Mariana, XV de Junho, Banco da Terra, Funil, Loteamento Solar e Loteamento São João. Cerca de 120 pessoas tiveram suas residências atingidas, necessitando ficar alojadas no Ginásio da Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) Professora Noemy Fay Dos Santos e no Ginásio Municipal, outras optaram por buscar abrigo em casas de conhecidos ou familiares. 


Em Igrejinha foram atingidas cerca de 2,5 mil pessoas, sendo socorridas cerca de 45 pessoas. Já em Três Coroas, onde 750 pessoas sofreram com o avanço das águas do Rio Paranhana, foram resgatadas aproximadamente 90 pessoas. A maioria das vítimas foi para casa de parentes ou amigos, e o restante foi encaminhado ao Ginásio Municipal de suas respectivas cidades. De acordo com o 2º Batalhão de Bombeiros Militar, o quantitativo de ocorrências atendidas pelas equipes da Força de Resposta Rápida, Corpo de Bombeiros de Taquara e Corpo de Bombeiros de Parobé, considerando os eventos climáticos acontecidos, gerou corte de árvores, pessoas removidas, salvamento de animais e proteção dos bens dos desabrigados, todas concluídas com sucesso e sem o registro de vítimas fatais.