Câmara de NH instaura processo disciplinar sobre denúncia de assédio sexual contra vereador
capa

Câmara de NH instaura processo disciplinar sobre denúncia de assédio sexual contra vereador

Parlamentar nega a acusação e diz que caso atende a interesses políticos

Por
Stephany Sander

Mesa Diretora encaminha para Conselho de Ética notificação recebida sobre inquérito envolvendo Enfermeiro Vilmar

publicidade

A Câmara de Vereadores de Novo Hamburgo instaurou um processo disciplinar, por meio de seu Conselho de Ética, sobre denúncias de suposto assédio sexual que envolveriam o vereador Vilmar Heming (PDT), conhecido como Enfermeiro Vilmar. No dia 29 de julho, uma adolescente registrou boletim de ocorrência contra o parlamentar.

A ação ocorreu após um ofício encaminhado pela Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam), que notifica a Casa Legislativa sobre o inquérito, ser lido na sessão da noite dessa segunda-feira. O Conselho, composto pelos vereadores Inspetor Luz, Semilda dos Santos, e Enio Brizola, deverá apresentar relatório prévio no prazo de 30 dias, prorrogáveis por mais 15 dias sobre o caso.

Afastado do Legislativo desde a semana passada, o vereador protocolou na segunda, com data retroativa a 6 de setembro, um novo atestado médico, para o período de dez dias. O novo pedido de licença faz com que o parlamentar totalize 25 dias de afastamento e, por conta disso, a solicitação será analisada por uma junta médica da Câmara. O vereador Rafael Lucas (PDT) assumiu a vaga. 

Na investigação do caso pela Polícia Civil, Vilmar deve ser ouvido nesta terça-feira. Por meio de nota, o parlamentar argumenta que a acusação de assédio sexual não tem o menor cabimento e classifica que o caso atende a interesses políticos.