Cia de Teatro de Novo Hamburgo disponibiliza oficinas sobre Teatro de Animação

Cia de Teatro de Novo Hamburgo disponibiliza oficinas sobre Teatro de Animação

Material inclui tradução na Língua Brasileira de Sinais realizada pela Drag Queen Rita de Libras

Stephany Sander

Rita de Libras é a primeira Drag Queen do Estado intérprete da Língua Brasileira de Sinais

publicidade

Quem busca conhecer melhor o Teatro de Animação tem agora materiais importantes para ampliar seus conhecimentos e iniciar uma atuação mais consistente na área. Já estão disponíveis, gratuitamente, as oficinas ministradas dentro do projeto Ânima, uma pesquisa sobre o Teatro de Objetos, liderado pela atriz, oficineira, assistente de produção e pesquisadora Jéssica Ullmann, que atua na Cia de Teatro Entre Linhas, com sede em Novo Hamburgo.

As oficinas Manipulare e Iluminare abordam a manipulação de objetos e as técnicas de iluminação, e podem ser acessadas no blog da pesquisadora. O material inclui ainda a tradução em Libras, executada por Rita de Libras, a primeira Drag Queen do Rio Grande do Sul intérprete da Língua Brasileira de Sinais. As oficinas foram ministradas nos dias 8 e 10 de junho para um público de artistas e estudantes de todo o Brasil, sob responsabilidade de especialistas convidados por Jéssica. As atividades ocorreram em parceria com a Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), representada pela professora Rossana Della Costa, integrante do Departamento de Artes Cênicas e coordenadora do projeto de extensão Formas Animadas e Educação: o corpo como espaço na formação docente.

As gravações estão agora disponíveis para todos os interessados. “O projeto Ânima tem esse objetivo, de não apenas pesquisar o tema, mas capacitar novos profissionais para a atuação do Teatro de Objetos, e uma das formas de se alcançar esse objetivo é justamente compartilhar o conhecimento gerado”, destaca Jéssica. Outro aspecto é a abrangência, passando pela inclusão. Radicada em Novo Hamburgo (RS), Jéssica desenvolveu etapas do projeto no Vale do Sinos e na região Central do Estado, com as oficinas em Santa Maria. A tradução em Libras e a escolha da tradutora passaram pelo foco na maior diversidade possível. “O Teatro de Animação é abrangente, envolve muitas formas, e tentei colocar essa característica no projeto. Os diversos territórios, a inclusão através da Libras e, ainda, a representação do público LGBTQIA+, tudo se somou para termos a diversidade contemplada através da arte”, complementa.

Selecionado no Edital Criação e Formação – Diversidade das Culturas, realizado em parceria pela Fundação Marcopolo e Secretaria da Cultura do Rio Grande do Sul (SEDAC), com recursos da Lei Aldir Blanc (nº 14.017/20), o projeto Ânima envolve teoria e prática sobre o Teatro de Animação, com foco no Teatro de Objetos, buscando o aprimoramento dos processos artísticos. Todo o conhecimento gerado na pesquisa – o que inclui, além das oficinas, artigos sobre as descobertas da pesquisadora - estão sendo publicados no blog.

Veja Também


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895