Com baixo estoque de fraldas, Hospital Geral de Caxias do Sul precisa de doações

Com baixo estoque de fraldas, Hospital Geral de Caxias do Sul precisa de doações

Falta dos produtos afeta procedimentos básicos, como o cuidado com a higiene dos pacientes

Celso Sgorla

Interessados em ajudar devem agendar as doações com o Serviço de Recreação Terapêutica do Hospital Geral

publicidade

Ações da comunidade contribuem, ao longo dos anos, com o atendimento humanizado prestado aos pacientes internados no Hospital Geral de Caxias do Sul. Com a pandemia do coronavírus, o número de doações de materiais básicos de higiene ao Hospital Geral (HG) de Caxias do Sul reduziu, enquanto a demanda se manteve alta. Por isso, a instituição de saúde precisa de doações. Neste momento, a maior necessidade é relacionada à manutenção dos estoques de fraldas para atendimento de adultos.

A falta dos produtos afeta procedimentos básicos, como o cuidado com a higiene dos pacientes. Conforme a coordenadora de Projetos Sociais e de Recreação Terapêutica Hospitalar do HG, Silvana Maziero, são utilizadas, em média, 7 mil fraldas por mês. “Só temos 40 pacotes, que equivalem a 1.200 unidades e devem durar poucos dias. A demanda maior é por fraldas G e GG para adultos. O hospital também está praticamente sem os demais itens de higiene como creme dental, escovas de dente, absorvente e condicionador”, afirma.

A coordenadora contextualiza que o Hospital Geral atende a uma população de 49 municípios e grande parte do público é de pessoas carentes, que não têm condições de comprar as fraldas por seu custo elevado, ou mesmo na pressa, derivada de situações de emergência, acabam se esquecendo de trazer. “É de fundamental importância a doação desses materiais de higiene e das fraldas, já que o hospital tem uma demanda muito alta e, com a pandemia, as doações caíram muito. Tínhamos um estoque enorme e hoje, estamos com ele praticamente vazio”.

Interessados em ajudar devem agendar as doações com o Serviço de Recreação Terapêutica do Hospital Geral, pelo telefone (54) 3218-7200. Em função da pandemia, não vem sendo recebidas doações sem agendamento.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895