Com distanciamento e protocolos, escolas infantis retomam aulas em Bento Gonçalves

Com distanciamento e protocolos, escolas infantis retomam aulas em Bento Gonçalves

Regramentos observam o transporte escolar, refeitórios e salas de aula, com distanciamento mínimo entre os alunos, uso de máscara e máximo de ocupação de 50%

Celso Sgorla

O retorno às aulas, com todos os protocolos de prevenção à Covid-19, pode ser animado

publicidade

Girassóis no lugar da fita zebrada de isolamento, desenhos de frutas e verduras nas mesas, indicando o local permitido para sentar, verificação de temperatura e higienização das mãos em um cenário animado com balões. O retorno às aulas, com todos os protocolos de prevenção à Covid-19, pode ser animado. E assim, a volta foi realizada nesta segunda-feira, na Escola Municipal de Educação Infantil Paulo Freire em Bento Gonçalves.

No local, cerca de 70 crianças retornaram as aulas seguindo todos protocolos de sanitização, e os decretos de atendimento em vigência, de acordo com o Governo do Estado. O horário é reduzido e com 50% da capacidade máxima da sala de aula. "Tivemos a adesão das famílias, e estamos focando no acolhimento das crianças e dos pais. Nos divertindo com eles, por isso tiramos as fitas zebradas, e substituímos por girassóis, aqui não tem proibições, mas o que é permitido fazer. Assim, eles se adaptam ao distanciamento, e todas as regras", destaca a diretora, Ediana Cimadon.

Durante a semana cerca de 2.800 crianças devem retornar as aulas, nas 21 escolas Infantis do Município. O Centro de Operações de Emergência em Saúde para a Educação (COE-Escola) segue com verificação dos protocolos de contingência para prevenção, monitoramento e controle da transmissão da Covid-19 nas instituições.

"As escolas já tem o plano de contingência aprovado, e o Coe-E está passando em todas as escolas para ver se os regramentos estão sendo aplicados. Há um decreto estadual, que deve ser respeitado e nós estaremos cuidando de todos os pontos. Já temos a experiência do ano passado, que foi positiva", ressalta a representante do Coe-E, Luciane Sberse.

Os regramentos observam o transporte escolar, refeitórios e salas de aula, com distanciamento mínimo entre os alunos, uso de máscara e máximo de ocupação de 50% em sala de aula, sempre nos mesmos grupos para facilitar o rastreamento de contactantes, em caso de positivado.

O uso de máscara não é obrigatório para crianças até 06 anos, com higienização adequada dos espaços e todos os alunos terão a temperatura aferida antes de ingressar na instituição - no caso de temperatura igual ou superior a 37,8 graus, o estudante não poderá entrar na escola e será orientado sobre o acompanhamento dos sintomas.

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895