Consultas na rede pública de Caxias do Sul caem quase pela metade

Consultas na rede pública de Caxias do Sul caem quase pela metade

Agendamentos de consultas eletiva foram cancelados desde 19 de março

Celso Sgorla

Consultas de rotina devem ser evitadas, caso não seja uma situação que requer um atendimento imediato.

publicidade

Desde o dia 19 de março, data em que foram cancelados os agendamentos de consultas eletivas, houve uma redução de quase 50% dos atendimentos nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e nas duas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) Central e Zona Norte de Caxias do Sul. A medida foi adotada visando diminuir a circulação dos usuários nos serviços, reduzindo a capacidade de proliferação do coronavírus e dando preferência aos atendimentos de pessoas com síndromes gripais ou urgências.

No período que corresponde entre os dias 18 de fevereiro e 18 de março, pouco mais de 60 mil consultas foram realizadas nos serviços. Entre 19 de março e 19 de abril, o número caiu para pouco mais de 34 mil, o que significa uma redução de 43,4%.

A diretora da Atenção Básica em Saúde da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), Patrícia Farina, salienta que consultas de rotina devem ser evitadas nesse momento, caso não seja uma situação que requer um atendimento imediato. “Caso o usuário tenha uma situação aguda, onde necessita de atendimento médico prontamente, ele deve procurar a sua UBS de referência para ser avaliado e encaminhado para consulta”, explica.

Patrícia reforça que o prazo de validade das receitas, para medicamentos de uso contínuo, foram estendidas de seis para nove meses, assim como para os que fazem uso contínuo de medicamento controlado, onde o prazo foi estendido de dois para seis meses.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895