Defesa Civil segue auxiliando moradores afetados pela cheia do rio Caí

Defesa Civil segue auxiliando moradores afetados pela cheia do rio Caí

Órgão emitiu atestados para moradores das regiões afetadas e que precisavam comprovar a ausência em seus empregos

Stephany Sander

Um total de 20 pessoas ficaram na casa de familiares, enquanto outras 23 pessoas foram abrigadas no Ginásio da EMEF Dr. Walter Belian

publicidade

A Defesa Civil de Montenegro, com o apoio da Secretaria Municipal de Habitação, Desenvolvimento Social e Cidadania, segue auxiliando os moradores das regiões afetadas pela enchente do rio Caí a retornarem para suas residências, após limpeza e recuperação dos locais. O trabalho teve início na tarde de quarta. Um total de 20 pessoas ficaram na casa de familiares, enquanto outras 23 pessoas foram abrigadas no Ginásio da EMEF Dr. Walter Belian, onde receberam refeições e demais suportes das equipes de apoio.

Durante os últimos três dias, a Defesa Civil emitiu atestados para moradores das regiões afetadas e que precisavam comprovar a ausência em seus empregos. De acordo com o setor, mais de 400 documentos foram emitidos.

Em São Sebastião Caí, a Defesa Civil Municipal confirmou o encaminhamento para o Ministério da Integração Nacional da documentação que compõe o decreto de situação de emergência por causa das enchentes. O envio do decreto busca a homologação da emergência por parte do governo federal que, caso seja confirmada, permitirá a liberação do Fundo de Garantia de Tempo de Serviço (FGTS) aos atingidos pelas cheias.

Segundo o coordenador do órgão, Pedro Griebler, a homologação deve ser confirmada em breve. “Conversei com o secretário nacional de Proteção e Defesa Civil, Alexandre Lucas, que sobrevoou nosso município juntamente com o governador Eduardo Leite, na semana passada, e ele me passou que nossa situação de emergência será aceita com rapidez", afirma, destacando que, devido ao fato da Caixa Econômica Federal estar pagando atualmente o valor de R$ 1.045,00 do FGTS, por causa da pandemia, o pagamento relativo à enchente, que terá teto bem maior, de R$ 6.220,00 para quem tiver até esse saldo em conta do fundo, ocorrerá a partir de 20 de agosto.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895