Depredação coloca em risco o sistema da coleta seletiva de lixo em Alegrete

Depredação coloca em risco o sistema da coleta seletiva de lixo em Alegrete

Nos últimos meses, muitos contêineres foram quebrados ou estragados

Fred Marcovici

O contêiner é um patrimônio público pensado para ser um local de depósito de materiais e resíduos instalados em pontos estratégicos da cidade

publicidade

A Secretaria de Meio Ambiente de Alegrete (SEMMAM), na Fronteira Oeste do RS, ampliou a coleta de resíduos a partir da instalação de contêineres de resíduos orgânicos e recicláveis na área central, zona Leste e na avenida Liberdade. O novo sistema demonstra eficiência, dado que os resíduos não estão mais expostos a céu aberto, exalando mau cheiro, e também não são levados pela chuva. No entanto, os contêineres estão sendo alvo de depredação, vandalismo e mau uso. Nos últimos meses, muitos deles foram quebrados ou estragados e as consequências destes atos refletem no descarte irregular de resíduos.

De acordo com a secretária da SEMMAM, Gabriella Segabinazi, tudo que é necessário para o bom funcionamento e conservação das políticas ambientais do município está sendo feito. “É importante que a comunidade auxilie a prefeitura no cuidado e na limpeza nos informando sobre as ações contra o meio ambiente”, enfatiza. O contêiner é um patrimônio público, adquirido pela administração e pensado para ser um local de depósito de materiais e resíduos instalados em pontos estratégicos da cidade. “O conserto e manutenção dependem de recursos do erário, que podem ser investidos de outra forma e a utilização de forma correta mantém a cidade limpa, segura e mais bonita”, finaliza.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895